Notinhas

Ainda não posso relatar detalhes de minha experiência ao público, mas estou anotando tudo para revelar em momento oportuno…risos…só posso adiantar que consegui alugar um apartamento e estou na expectativa de receber as chaves…oh, céus. Detalhes dessa expedição, só depois que as chaves estiverem em meu poder…risos…

Estou em outro hotel, e neste há formiguinhas minúsculas, quase invisíveis, alucinadas e neuróticas, correm de um lado para outro fazendo com que você acredite que viu um micro-vulto. Tentei fazer um acordo com elas: coloquei um pedacinho de pão torrado em um cantinho do quarto, para que elas me deixassem em paz. Funcionou, por um tempo. Agora elas voltaram para me perguntar se não tinha nada melhor a oferecer.

No extremo oposto ao das formiguinhas minúsculas e praticamente invisíveis, São Paulo é uma cidade de macro. Tudo é maiúsculo, grande, espaçoso, tudo é coletivo, aumentativo, superlativo…coisas acontecendo o tempo inteiro, distâncias gigantescas encurtadas pela vontade de se chegar ao outro lado…

Tenho me dedicado ao trabalho em tempo quase integral (o tempo que sobra eu vejo as questões do apartamento e mudança) e não consigo me comunicar direito com as pessoas. Acabo respondendo a uma pergunta no facebook, outra no email, escrevendo algo no Twitter…para não parecer que sumi de vez. Conta pontos a meu favor o fato de eu escrever muito rápido. Um post desse tamanho, por exemplo, não me toma três minutos. Mas penso seriamente na possibilidade de fazer posts curtinhos, concentrar tudo no blog. O que eu escreveria no twitter, o comentário que faria no facebook… me agrada mais, por ser menos…volátil.

Estranho vai ser para quem está habituado a ler longos textos por aqui. E desculpem por eu estar puxando o blog novamente para uma coisa pessoal, umbiguista, que eu não queria mais fazer. É só uma fase, só uma fase…

.