Em caso de despressurização…

blogger-image-599128103

No avião sempre alertam que, em caso de emergência, devemos colocar primeiro a nossa máscara de oxigênio para, só então, ajudar os outros a colocarem as deles. A razão para isso é meio óbvia: se você morrer sufocado, não vai conseguir ajudar ninguém a respirar.

Infelizmente, vemos pessoas fazendo isso todos os dias. Você se preocupa tanto com os outros, mas tem se descuidado da sua própria vida. Ou se preocupa tanto com uma porção de problemas circunstanciais (e todos os problemas são circunstanciais) e se esquece de colocar a máscara de oxigênio. Como vai poder resolver alguma coisa se não conseguir respirar?

Esse é um discurso esquisito, porque a gente está acostumado em pensar em doar, em pensar nos outros, em voltar os olhos para o lado de fora. Eu demorei muitos anos para entender que ninguém dá o que não tem.

Como você pode querer ajudar os outros se não tem nem para você? É por isso que, mesmo que você esteja dentro de uma igreja há séculos, mesmo que seja obreiro, pastor ou esposa de pastor, não pode deixar de buscar para si o fortalecimento pela Palavra de Deus e o Espírito Santo. A sua tarefa é ajudar os outros, mas, para isso, precisa estar bem.

E se você ainda não tem o Espírito Santo, pior ainda! Hoje em dia, sendo bem sincera, não consigo entender como fazia qualquer coisa sem o Espírito Santo. Que loucura tentar ajudar alguém sem tê-Lo. Que loucura passar tantos anos perdendo tempo com outras coisas em vez de buscar o Único que poderia me dar força, proteção, estabilidade emocional e salvação eterna. O Espírito de Deus é descrito como o Fôlego de Vida. Ele é nosso oxigênio. Como ajudar alguém se não se consegue respirar?

“Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível. Assim corro também eu, não sem meta; assim luto, não como desferindo golpes no ar. Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado.” (1 Coríntios 9.25-27)

Pregar o Evangelho não nos qualifica para a salvação. E, para não ser desqualificado nessa competição contra nós mesmos, o esforço é racional e consciente, como um atleta que se prepara e sacrifica o que for preciso pela medalha. Nossa recompensa é muito maior do que um pedacinho de metal. Corremos com meta, lutamos com objetivo, entendendo muito bem o que estamos fazendo e por que estamos fazendo. Entendendo por que buscamos e que, se buscarmos, conseguiremos alcançar. Não tem jeito. Assim como um atleta bem preparado cedo ou tarde alcançará o título a que ele tanto almeja, nós, também, se buscarmos, alcançaremos a nossa salvação.

#JejumdeDaniel  #Dia5

PS: Amanhã de manhã tem novo post aqui. :)

PS2: Estamos em uma jornada de 21 dias de jejum de informações e entretenimento chamado Jejum de Daniel. Durante esses dias, os posts no blog serão diários e voltados exclusivamente para o crescimento espiritual. Leia o post do dia 19 para entender melhor.