Por que o início do Jejum não é fofinho?

Você achou que iria começar o Jejum de Daniel e asinhas cresceriam nas suas costas, todo mundo ficaria fofo e pombinhas brancas passeariam ao seu redor. Mas mal o Jejum começou e parece que os espinhos surgiram até em cogumelos inofensivos. Já vou avisando: não espere que o Jejum de Daniel seja tranquilo, pelo menos no começo. Pense bem, você decidiu se afastar de todo conteúdo secular para buscar a Deus e se encher dEle. Pensa mesmo que o espírito deste mundo acha isso bacaninha? É claro que não. E é natural que haja resistência. É natural que, justamente no momento em que você mais tenta se concentrar no que é bom, puro e justo, apareçam pessoas tentando te irritar, coisas que você não queria ver pulem na sua frente e pensamentos negativos surjam do nada. O importante é ficar ALERTA, identificar a ameaça e reagir a ela corretamente.

Por via das dúvidas, considere todas as coisas esquisitas e chateações que acontecerem nesse período como resistência do mal aos seus esforços de fazer o Jejum. E decida não guardar raiva de ninguém, não cair em provocação, não desviar sua atenção. Se os pensamentos negativos, pensamentos de medo, de dúvida, de insegurança ou lembranças de coisas ruins surgirem, decida não alimentá-los. Não pense neles. Resista imediatamente, se tranque no banheiro e peça a Deus que os arranque da sua cabeça (não que arranque sua cabeça, leia de novo, que arranque os pensamentos ruins da sua cabeça). Fale com esses pensamentos (podemos parecer malucos de vez em quando, mas funciona), diga, em voz alta, que os rejeita e se recusa a continuar pensando neles. E invoque Deus. Invoque, mesmo. Ele promete responder aos que O invocam.

Não se espante por essas aparentes dificuldades que surgem, isso é só para tentar distrair você, afinal de contas, você decidiu se afastar das distrações da TV, livros seculares, revistas, internet… Largou essas distrações, outras aparecem: fica sabendo que alguém falou mal de você, se lembra de alguma coisa ruim que lhe disseram, se preocupa com alguma situação que não pode controlar, fica com medo de alguma coisa ruim que ameace acontecer… o diabo não quer saber com o que você está distraído, ele só quer que você se distraia e não descubra a força que está à sua disposição. Quanto mais indefeso você estiver, melhor para ele.

Estamos vindo de uma correria e, muitas vezes, de uma rotina repleta de distrações, é natural que sua fé precise ser fortalecida ao pisar no freio. É este o único momento do Jejum em que o mal teria maior possibilidade de conseguir alguma coisa, afinal de contas, daqui a pouco você já estará tão envolvido com as coisas de Deus que só irá se encher do Espírito da Paz e se fortalecer cada vez mais. Entenda que a resistência do mal significa não só que você está no caminho certo, mas também que vai ter resultado. Então, interprete as dificuldades como sinal para continuar firme. Afinal de contas, você não está sozinho.

“Invoquei o Senhor na angústia; o Senhor me ouviu, e me tirou para um lugar espaçoso. O Senhor está comigo; não temerei o que me pode fazer o homem.”

Salmos 118:5,6

Na batalha do dia a dia, nossa fé é escudo e a Palavra de Deus é a espada. Guarde o que está escrito nesses dois versículos. Medite neles e use sempre que precisar. Se você se sentir ameaçado por alguém ou se sentir sozinho, lembre-se de que Ele está com você. Se você se sentir angustiado, diga: “na Tua Palavra está escrito que o Senhor ouve e livra quem Te invoca, então eu Te invoco agora”. Aproveite as lutas para colocar em prática o que tem ouvido. Faça do limão uma torta de limão com cobertura de chantilly.

.