Sintonizando na frequência certa

A gente gosta da pessoa, mas se o pensamento não combina, se as coisas que ela faz são contrárias às que nos interessam, se as conversas que ela engata não têm nada a ver com a gente, se ela nunca segue nenhum conselho bom que a gente dá (e continua reclamando), qual é a afinidade? Não adianta só gostar, não dá para ter amizade com quem não tem nada a ver com você, não tem os mesmos interesses, não está na mesma “vibe”.

Com Deus também é assim. Para andarmos com Ele, é preciso entender como Ele é e ajustar nossos interesses aos dEle. Mesmo antes de receber o Espírito Santo, você pode (e deve) fazer isso. Aliás, é o novo nascimento que antecede ao batismo com o Espírito Santo. Funciona mais ou menos como um rádio. Para você conseguir ouvir uma determinada programação, precisa sintonizar o rádio na estação correta. Para receber o Espírito Santo, é preciso sintonizar o seu espírito com o dEle.

E não pense que isso é exclusividade de quem ainda não recebeu o Espírito Santo, isso é algo que todo mundo precisa fazer, senão daqui a pouco a transmissão começa a ficar com chiado e, quando você se dá conta, já não consegue mais ouvir a voz de Deus. É como no rádio, se a sintonia não estiver perfeita, aquela distorção começa a ficar insuportável para os ouvidos e a tendência é se afastar.

Ou fica perfeitamente sintonizado, ou você não vai mais querer ouvir. Vai achar que está sintonizado, mas começará a se cansar…ou vai desligar literalmente (sair) ou simplesmente desligar a atenção, fazendo as coisas mecanicamente, mantendo as aparências, mas com o espírito desconectado (muito útil isso, né? Serve para quê?). Temos que ficar atentos diariamente para permanecer em sintonia com Ele. E isso só é possível por meio da decisão de obedecer, dia após dia. Ele disse: “Vós sereis Meus amigos, se fizerdes o que Eu vos mando” — João 15.14.

Como eu disse, obedecer. Mas obedecer a quê? Pode começar com isso aqui:

“Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o Senhor pede de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a benignidade, e andes humildemente com o teu Deus?” Miqueias 6.8

“Estas são as coisas que deveis fazer: Falai a verdade cada um com o seu próximo; executai juízo de verdade e de paz nas vossas portas. E nenhum de vós pense mal no seu coração contra o seu próximo, nem ameis o juramento falso; porque todas estas são coisas que Eu odeio, diz o Senhor.” Zacarias 8.16,17

“Tudo o que quereis que os homens vos façam, fazei-o vós a eles. Esta é a lei e os profetas.” Mateus 7.12 (Como sempre, Jesus sendo objetivo e resumindo as coisas.)

Não é nada tão complicado, né? Então, neste Jejum de Daniel, além de se abster de conteúdo secular e se envolver com as coisas de Deus, observe seu próprio comportamento. Deus não espera que você nunca erre, mas Ele espera que você se empenhe em acertar, por amor a Ele. Medite nesses versículos e comece a se esforçar para agir assim (se quiser, pode escrever em algum lugar e carregar sempre consigo. Assim, poderá ler durante o dia e avaliar suas atitudes e, principalmente, suas reações).

Obedecer é crer. Obedecer é servir. Obedecer é sacrificar. Você terá que dizer “não” a si mesmo várias vezes (por exemplo, quando ficar com vontade de falar mal de alguém — ou de alimentar algum pensamento ruim em relação a alguém; quando tiver vontade de se vingar e, em vez disso, decidir perdoar…). Quanto mais dessintonizado estiver, mais “não” terá que dizer. Mas faz parte do processo. E vá conversando sobre isso com Deus durante o dia, pedindo forças para conseguir agir de modo correto com as pessoas, com Ele e consigo mesmo.

Paz, justiça, verdade, benignidade e humildade diante de Deus são as qualidades que precisamos desenvolver para andar com Ele. Humildade, é claro, porque sem humildade, ninguém obedece. Sem humildade você vai querer fazer as coisas do seu jeito, entortando um pouco ali, outro pouco aqui, para ficar mais confortável… Mas com humildade, vai se empenhar em dar o seu melhor pelo melhor dEle. Vai sacrificar o que for preciso, inclusive as conversinhas desnecessárias e os pensamentos esquisitos. Mas a recompensa é inigualável.

Essa é uma limpeza interior que talvez faça com que você descubra algumas coisas meio feias dentro de si, que nem sabia que tinha. Então, terá nojo do que descobrir e pedirá a ajuda de Deus para se limpar do que não conseguir sozinho. Mas pode ter certeza de que Ele estará ao seu lado (aliás, já está, simplesmente por você demonstrar interesse em se aproximar mais dEle) para ajudá-lo a entrar na frequência certa.

 

.