O convite do Espírito Santo

sailboat-459794_1920

A igreja dos primeiros cristãos não tinha nome. Ela surgiu quando o Espírito Santo foi derramado na reunião em que estavam aquelas 120 pessoas que obedeceram à ordem de Jesus de esperar em Jerusalém até serem revestidos de poder do Alto. Mais de 500 pessoas O viram ressuscitado, mas apenas aquelas 120 estavam em Jerusalém naquele dia. Eles estavam escondidos, inseguros, sem saber o que deveriam fazer. Mas no dia de Pentecostes, assim que foram cheios do Espírito Santo, todo aquele medo acabou.

Imediatamente começaram a falar com ousadia das grandezas de Deus. Pedro se levantou, começou a pregar e, naquele mesmo dia, entre os curiosos que se aproximaram para ver o que estava acontecendo, quase três mil pessoas se converteram. Quase três mil almas se juntaram àquelas primeiras cento e vinte, de uma só vez. Quase oito vezes mais do que os que viram o Senhor ressuscitado, mas não estavam em Jerusalém no dia de receber o Espírito Santo pela primeira vez.

Deus nunca perde. Ele alcançou os que esperaram e também alcançou os que estavam por perto e se interessaram em ouvir. Hoje, quem quer ouvir e se aproxima, ainda que não tenha religião, ainda que não saiba nada de Deus, também pode recebê-LO, se estiver disposto a entregar sua vida a Ele. Quem for suficientemente honesto para admitir que sozinho não tem conseguido; que fez escolhas erradas e quer, sinceramente, ser guiado pelo Espírito do Deus Vivo, tem hoje a chance de receber uma nova vida.

O Jejum de Daniel é como o convite do Espírito Santo àqueles três mil homens no dia de Pentecostes:

E com muitas outras palavras isto testificava, e os exortava, dizendo: Salvai-vos desta geração perversa.

Atos 2:40

Se desliguem das coisas que fazem com que este mundo esteja mergulhado no caos. Saiam das trevas e venham para a Luz. Mudem sua maneira de pensar. Recebam o Espírito da Sabedoria. Salvem-se do sistema perverso que domina este mundo. Venham conhecer o Reino de Deus. Mas que tipo de reino é este? É um reino em que ficamos tomando chazinho de cogumelo e tocando harpa, vestidos de branco? Nããão! É guerra, todos os dias! O reino de paz está dentro de nós. E precisamos disso para guerrear decentemente e não morrer no campo de batalha.

Explicando (porque nesse tempo de crente jihadista, é preciso explicar) que a guerra não é contra as pessoas. Não é contra os homossexuais, não é contra políticos, não é contra nenhum ser humano. A guerra é contra o mal e contra nós mesmos. A guerra é contra as vozes dos gremlins invisíveis que se empoleiram em nosso ombro e tentam desviar nossa atenção. A guerra é contra o tempo que tenta nos vencer pelo cansaço. A guerra é contra as dúvidas, o medo, a falta de confiança.

Nessa guerra, precisamos da armadura do Espírito Santo. Precisamos das armas e do escudo, que são a Fé e a Palavra de Deus. Por isso o convite da salvação foi feito assim que o Espírito Santo veio. Ele nos convida a entrar no barco e viver de acordo com a Sua Palavra, mas cada um de nós decide se sobe ou não. E como se decide subir? Sentindo que quer subir? Esperando ver que subiu? Não. Agindo como quem quer subir e…subindo. A vontade e o sentimento vêm (se vierem) depois da decisão e da ação. 

.

#JejumdeDaniel  #Dia8

 Amanhã tem novo post aqui.

** Estamos em uma jornada de 21 dias de jejum de informações e entretenimento chamado Jejum de Daniel. Durante esses dias, os posts no blog serão diários e voltados exclusivamente para o crescimento espiritual. Leia este post para entender melhor.

PS: Para quem não acompanhou ou para quem gostaria de rever os posts das edições anteriores do Jejum de Daniel neste blog, segue o link da categoria: http://lampertop.com.br/?cat=709 .