Sobre o último dia do Jejum de Daniel

804201347_24565_13285794367710631005

Nesta quarta estivemos na reunião no Templo de Salomão com o Bp. Clodomir. Muuuita gente foi batizada com o Espírito Santo. Ele ensinou as pessoas que queriam receber o Espírito Santo a, durante a busca, orar agradecendo a Deus por quem Ele é  (misericordioso, benigno, paciente, compassivo, santíssimo, fiel, etc.) e pelo que Ele fez, por nos dar Sua Palavra (por meio dela, recebemos a vida, a esperança e a Salvação), inteligência e dias de vida em que temos a chance de conhecê-LO. Quando fala com Ele, você está na presença dEle…Ele recebe você, ensina, cuida, trata…

O bispo comparou esse momento da busca com o momento de intimidade entre marido e mulher, para explicar que é algo entre os dois, apenas, sem gritaria, sem distrações. Depois, eu fiquei pensando nessa comparação… Nossa atenção em Deus durante a oração deve ser total, sem dar bola para pensamentos de acusação ou dúvida. Caso contrário, é como se, no momento de intimidade do casal, um deles pegasse o celular e começasse a falar com outra pessoa! Já pensou, que lindo? Acaba imediatamente a sintonia entre os dois, não é?

Nem sempre a gente sabe o que dizer na hora da oração, mas Deus não é aquele chefe chato que fica incomodado se você não diz as palavras certas do jeito certo. O importante é estar conectado, querendo conversar com Ele e entender que, mesmo antes de sermos batizados com o Espírito Santo, as orações de busca nos aproximam dEle.

Mesmo enquanto você não nascer de novo, enquanto não aprender a andar pela fé (colocar a razão acima da emoção) e ainda não estiver pronto a receber o Espírito Santo, cada Palavra que você ouve na igreja, cada meditação que faz na Bíblia e cada busca que faz aproxima você do seu Alvo. E esse processo nos fortalece e nos molda na pessoa que iremos ser.

O que não faz sentido é desprezar tudo o que Deus tem feito (inclusive a salvação da alma!) e se focar só em ainda não ter recebido o Espírito Santo (gremlin detected). É a criança que quer uma carteira de motorista. Primeiro, precisa fazer 18 anos. Já fez? Então, precisa entrar na autoescola, estudar a legislação e fazer a prova teórica. Fez a prova teórica? Precisa fazer aulas práticas e aprender a dirigir. Aprendeu a dirigir? Precisa fazer a prova prática e passar na prova para receber a carteira de habilitação que tanto quer.

Quando temos uma meta, precisamos cumprir os passos para alcançá-la. O selo do Espírito Santo é um selo. A gente só sela o que já está pronto para ser selado. Se não foi selado, não está pronto. Em vez de ficar se lamentando por não estar pronto (resquícios daquela velha novelinha mexicana mal escrita que nossa leitora Elaine chamou de “dramaturgia gremliniana” rs), a atitude certa é se preparar. 

Se esvaziar de si, de seus medos, de suas crenças equivocadas (do tipo “nunca vou conseguir”) made in gremlin, de seu passado, do orgulho religioso (“eu já sei”, “eu já fiz”, “eu já sou”… a gente vê o que sabe, o que realmente fez direito e o que é pelo resultado que alcançou).  Se esvaziar das suas opiniões, das suas dúvidas, das coisas que aprendeu em outras denominações (ou com conteúdo de outras denominações) e que nunca resolveram o seu problema.

Se esvaziar e aproveitar a jornada com Deus. Ponto a ponto. Meu alvo final é a eternidade com Deus. Minhas metas para alcançar isso são: me arrepender dos meus pecados (por “pecado” entenda qualquer coisa que o desvie do alvo, inclusive tomar chá com o gremlin), andar em obediência a Deus, nascer de novo, receber o Espírito Santo, crescer espiritualmente e manter minha salvação até o fim.

No meio disso tudo, passamos por desertos, perseguições e tentações. Nossa fé se fortalece no fogo, nas dificuldades, porque aprendemos a usar nosso poder de decisão contra a sensação de que não vai dar certo e de que temos que desistir. Conhecemos um amigo fiel, que nos apoia, nos ajuda a crescer e nos ensina a ser melhores do que jamais imaginamos ser possível. Tudo isso faz parte da jornada. Deus nos fortalece quando estamos firmes nesse propósito e terminamos cada batalha mais fortes do que entramos.

O Bispo Macedo anunciou a reunião das 6h de domingo (aqui no Templo é às 6h, mas acho que nas outras igrejas é às 7h, é bom perguntar) como sendo a reunião do pentecoste, como se cada domingo às 6h fosse o último dia do Jejum de Daniel. Uma nova chance para os decididos. Se depender do gremlin, a batalha entre você e ele nunca vai terminar. Mas, felizmente, não depende dele. Deus está aí com você, dirigindo seu caminho.

“Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.”

Provérbios 3:5,6

Leia também:

“Quando você pensa que não vai conseguir.”

“Quem são os escolhidos de Deus?” (texto do sr. meu marido rs)

“O que é pecado?”

PS: Não espere que o gremlin fique feliz por você estar buscando a Deus e ameaçando se tornar uma arma contra ele. Não espere que ele respeite esse seu momento de introspecção. O trabalho dele é nos perturbar com pensamentos negativos. O nosso trabalho é mandar ele pastar no inferno. 😛

ATENÇÃO: Amanhã começaremos mais uma série de posts sobre renovação da mente. 😀

#JejumdeDaniel  #Dia 21

* Para quem não acompanhou ou para quem gostaria de rever os posts das edições anteriores do Jejum de Daniel neste blog, segue o link da categoria: http://lampertop.com.br/?cat=709 .