Estou chocada!

sunflowers-3640938_960_720

Não morri! 😀

Depois escrevo mais a respeito da vigília de ontem, com mais detalhes, não tive condições físicas de escrever durante o dia (começo a melhorar no início da noite, quando já tenho que me preparar para dormir rs). Até fiz algumas anotações, mas não deu para juntá-las em um troço coerente. Passei o dia me recuperando, não deu para levantar muito, foi meio cansativo, mas nada muito diferente de todos os dias. E infinitamente melhor do que das últimas vezes em que fiquei acordada a madrugada toda. Tanto eu quanto o Davison (Sr. Lampert) ficamos impressionados, porque ficamos de 22h30 (chegamos uma hora antes) até 4h30 na rua e NÃO MORREMOS! Não fiquei nem ⅕ de como fiquei da última vez que fui dormir de madrugada ou que passei mais de 4 horas na rua.

 É claro que o corpo reclamou, mas todas as horas em que sentia a alma querendo sair do corpo, eu me sentava rs. Quando não conseguia sustentar meu corpo na vertical, também sentava (minhas articulações ainda estão com dificuldade de sustentar o corpo, preciso de músculos que não tenho. Sinto falta de um exoesqueleto, mas desconfio que o Davison não teria casado comigo se eu tivesse nascido com um rs). 

Mas valeu a pena. Deus falou conosco exatamente o que Ele já vinha conversando no decorrer da semana anterior, e mais. Quando a gente busca a Deus, Ele vai dando “spoiler” do que vai falar na igreja rs. Não que tenha sido repetitivo ou algo assim, pelo contrário, é como se Ele tivesse nos preparado para o que iria dizer. Desde a necessidade de recuperar a simplicidade e a pureza da fé do início, versículos que li com meu marido nos dias anteriores, até o trabalho da igreja Universal na África, sobre o qual lemos ontem mesmo no livro “Cristãos sob ataque” (que comprei na sexta, é o texto do antigo “Crentes Possessos”, depois escrevo especificamente sobre ele, mas vale a leitura!). Resumindo: valeu MUITO a pena termos passado a madrugada acordados. Consegui o que fui buscar, sem dúvida alguma. Valeu a dor, o cansaço e passei bem melhor do que imaginava, tanto durante a vigília quanto hoje. A gente saiu da vigília já querendo outra. E amanhã (domingo) irei à igreja mais uma vez. Isso é incrível, pessoal, eu conseguir sair de casa dois dias depois de ter ido dormir às cinco da manhã!!! 

Deus existe, pessoal. Ele existe e Se agrada de quando a gente faz as coisas para Ele e por Ele, independentemente do que parece ser o mais “prudente” humanamente falando. Já percebi que o certo mesmo é mandar a prudência catar coquinho e fazer as coisas doidas da fé. A gente tem de saber diferenciar o que é prudência e o que é medo disfarçado. A minha fé do início, pura e simples, e a que Deus me disse para resgatar, não tinha esse medo (prudência fake). Queria agradar a Deus, buscava saber a vontade dEle e seguia em frente, obedecendo, custasse o que custasse. Anota aí: se o medo quiser que você faça — ou deixe de fazer — algo, faça o contrário.

.

.

PS1: Sei que tem gente que acha esquisito pessoas que sentam enquanto todo mundo está em pé, porque a maioria se concentra melhor em pé (por razões que me são ainda incompreensíveis). No meu caso, se fico em pé, primeiro perco o equilíbrio (especialmente se estiver de olhos fechados), podendo capotar no coleguinha do banco ao lado, o que certamente atrapalharia a concentração de todo mundo. Depois, as coisas começam a doer: pernas, braços, costas, quadris, joelhos, etc. etc.  Além disso, o coração dispara (chama-se taquicardia ortostática) e começo a ficar cansada como se subisse uma montanha. Não tem como prestar atenção a nada assim. Portanto, apesar de eu já ter ouvido falar que tem gente que acha esquisito, acredito sinceramente que as pessoas de Deus estão prestando atenção à reunião, ou orando de olhos fechados e têm mais o que fazer do que ficar reparando no que os outros ao redor estão fazendo. 

PS2: Tem gente acompanhando o blog! 😀 Fiquei surpresa e feliz em saber. Obrigada pela companhia e comentários, sejam bem-vindos e vamos em frente, juntos!

#JejumdeDanielDia6

.

Estamos em uma jornada de 21 dias de jejum de informações e entretenimento chamado Jejum de Daniel. Durante esses dias, os posts no blog serão voltados exclusivamente para o crescimento espiritual. Leia este post para entender melhor.

** Para quem não acompanhou ou para quem gostaria de rever os posts das edições anteriores do Jejum de Daniel neste blog, segue o link da categoria: http://lampertop.com.br/?cat=709 .

Sobre ir à vigília sem poder ir à vigília

photo_2019-09-27_21-26-31

Não sei se tem alguém acompanhando, mas vou aproveitar o blog para fazer algumas anotações sobre este Jejum de Daniel. Hoje tem vigília no Templo de Salomão, a partir das 23h30. Vigília é sacrifício, você fica sem dormir, é naturalmente cansativo. No entanto, o meu caso é diferente. 23h30 é hora em que eu já deveria estar dormindo. Ainda estou bem doente (apesar da minha linda cara de pessoa saudável, o sistema nervoso autônomo, que normalmente está dividido entre simpático e parassimpático, no meu caso parece estar dividido entre apático e antipático). 

Vigília é sacrifício. Por causa da disfunção autonômica (POTS) eu não posso fazer várias coisas que prejudicam minha recuperação. Não posso acordar tarde, não posso dormir tarde, não posso dormir demais, não posso tomar pouca água, não posso ficar sedentária, não posso comer determinados alimentos, não posso ficar sem usar meias elásticas, não posso ficar acordada depois das 23h. Fico mal no dia seguinte e no outro e no outro.

Foi-se o tempo em que virava a madrugada na internet (tia Vanessa é do tempo da internet discada, que custava o preço de uma ligação de 0h às 5h59 e uma ligação por minuto a partir das 6h) sem sequelas, ou que passava da meia-noite trabalhando (bons tempos aqueles, agora não consigo trabalhar nem de dia). Diante disso, a ideia de ir à vigília hoje à noite era impossível. Não quero soar dramática, mas a sensação que eu tinha era de que ficar acordada a noite toda em minha condição atual me levaria à morte. Então, meu primeiro pensamento ao saber da vigília foi “que pena que eu não posso ir!”. Meu segundo pensamento foi a conversa que se segue:

Por que não posso ir?

Porque se dormir tarde vou piorar.

E dormir cedo tem me feito melhorar?

Não.

Para que serve a vigília?

Para me aproximar de Deus, agradar ao Espírito Santo e renová-Lo em mim.

O que de pior pode me acontecer se eu for?

Morrer.

E o que acontece se eu morrer?

Vou para o céu. 

Então, se eu for à vigília e não morrer, vou me aproximar de Deus. Se eu for à vigília e morrer, vou me aproximar de Deus mais ainda, porque vou para o céu (imagina morrer no Templo, que legal! – Legal para mim, talvez os levitas que tenham que recolher o corpo não achem tão legal assim). Não havia nenhuma razão lógica ou ilógica para ficar em casa. Se dormir cedo fosse garantia de que o dia seguinte seria maravilhoso e sem problemas disautonômicos, alguém até poderia argumentar a favor de dormir. Porém, foram tantas as vezes em que fui dormir cedo e acordei no dia seguinte como se tivesse passado por um moedor de carne que não valia a pena abrir mão da oportunidade de me aproximar de Deus para ficar em casa por medo de piorar. E foi dessa forma que eu decidi ir à vigília hoje, para o terror do meu marido, que achou que eu tivesse enlouquecido de vez. Mas me apoiou e preferiu não contrariar rs. 

Acho que o que precisa ficar bem claro sempre dentro da nossa cabeça é que o espiritual é o real. Realidade não é isso que vemos com os olhos físicos, sentimos com nosso corpo ou ouvimos com os ouvidos. Realidade é o que não conseguimos ver. Deus tem que ser prioridade, mas às vezes a gente coloca como prioridade aquilo que está vendo ou sentindo, como se aquilo fosse mais real que o espiritual só por a gente conseguir ver. 

Fé racional não é baseada no racionalismo humano, mas na lógica da Palavra de Deus. A Palavra que diz que Deus existe e que recompensa aqueles que O buscam. A Palavra que nos faz entender que Deus não fica devendo nada para ninguém. Eu posso perfeitamente contrariar a lógica humana para agir conforme a Palavra de Deus. Ele diz que se eu O buscar de todo o coração, Ele será achado por mim e mudará a minha sorte. Se Ele diz que será assim, é porque será assim. É desta forma que a Palavra que sai da boca de Deus deve ser lida e considerada. Se Deus existe, a Palavra dEle é verdade. Simples, bem simples.

Hoje não vou até lá buscar cura. Eu vou até lá buscar Deus. 

Amanhã te digo se eu morri. 😀

.

#JejumdeDaniel

.

Estamos em uma jornada de 21 dias de jejum de informações e entretenimento chamado Jejum de Daniel. Durante esses dias, os posts no blog serão voltados exclusivamente para o crescimento espiritual. Leia este post para entender melhor.

** Para quem não acompanhou ou para quem gostaria de rever os posts das edições anteriores do Jejum de Daniel neste blog, segue o link da categoria: http://lampertop.com.br/?cat=709 .