Pedido aos leitores e amigos

photo_2020-01-09_21-36-31

Encontrei esta foto de janeiro do ano passado. Hoje eu não estava fotografável, posso colocar uma “imagem meramente ilustrativa” quando for assim? 😄

Hoje, bastante dor, dia bem sintomático, mas não vou discorrer a respeito, para não dar muita atenção ao que não merece atenção.

Percebi que nem todo mundo está entendendo o que está acontecendo na minha vida nesses últimos anos. Eu queria ter feito um post específico explicando tudo, mas acabei não fazendo e agora não sei o que as pessoas sabem e o que não rs. Em vez de ficar preparando mil posts que talvez eu nem consiga fazer sobre o assunto, tentando adivinhar o que vocês precisam saber, achei melhor pedir para vocês enviarem perguntas nos comentários (aqui ou nas redes sociais, tanto faz. Só não tenho lido as mensagens privadas, mas os comentários eu leio todos), para que eu responda tudo em um post só, como se fosse uma entrevista ou um grande e-mail para “azamiga”.

O que acham? Será que dá certo? Aí a gente mata esse assunto de vez e consegue dar continuidade ao blog sem essa sensação de que estou me repetindo ou dizendo algo que não interessa a ninguém. Pode ser sobre outros assuntos também, principalmente perguntas que permitam respostas relativamente curtas ou menos elaboradas (se precisar de resposta muito longa, transformo em livro, aí demora mais rs). 

E fiquem à vontade para dar sugestões de conteúdo, estou sempre aberta a ideias. 

Então…enviem suas perguntas, caso as tenham. Vamos montar um (ou mais de um) post participativo, tipo entrevista doida/mesa redonda diferentona, para ver se consigo organizar esse negócio.

Mega feliz por poder voltar ao blog e ler os comentários das pessoas. Vocês dizem que sentem como se eu fosse uma amiga, mas posso dizer que a recíproca é verdadeira, também sinto como se fosse amiga de vocês, como se conhecesse cada um que comenta. Reconheço os nomes e os endereços de e-mail, amo a inteligência, a sinceridade e o senso de humor que transparecem nos comentários e acho que tenho o melhor grupo de leitores de toda a internet! Pessoas que se divertem lendo meus textos infinitos já se pré-selecionaram como pessoas especiais e diferenciadas hahahaha. Tão ETs como eu, com certeza! Eu fico falando sozinha enquanto leio seus comentários, respondendo, argumentando e batendo papo rs. (tanto que às vezes até acho que já respondi, é um problema.) E vocês estão sempre nas minhas orações! 

Por isso acho que essa ideia dos posts interativos/entrevistas pode ser algo divertido. Bem, já dei a ideia, me digam o que acham! 

.

.

PS. Só para saber: todo mundo que vem aqui já me segue no Instagram? ( https://www.instagram.com/vanessalampert/) Estou tentando manter alguma atividade por lá também, nesse propósito de “mexer o esqueleto” literário-social para tentar sair da caverna metafórica (porque não se acende uma lâmpada para colocar embaixo da cama, né?).

PS2. Estejam cientes de que essa ideia maluca é um desafio para mim. Mas como parece ser uma ideia divertida, acho que vale encarar o desafio. 😛

A bênção da faxina

 

photo_2020-01-08_23-04-31

Depois de três dias complicados, de hipotensão, bradicardia, arritmia, pouca movimentação, cansaço absurdo e sensação de que carreguei um rinoceronte ladeira acima, consegui ter força suficiente para limpar as caixas de areia, passar aspirador e MOP na casa. E isso merece ser registrado. Antes eu tinha um dia bom a cada duas semanas. Agora, um dia bom por semana (ou, como hoje, umas quatro horas bem boas, antes de precisar me deitar novamente). Minha meta é chegar a ter 7 dias bons por semana. 😃 


Passei aqui para te lembrar de valorizar a sua capacidade de varrer a casa, da próxima vez que tiver que fazer isso rs. Em vez de reclamar por fazer o serviço doméstico, que tal agradecer por você ter força e saúde para fazer isso? Reclamar menos, agradecer mais. Reclamar menos, valorizar mais. Ninguém melhorou a vida por meio de reclamação. 

Isso me lembra de algo que li no livro A Mulher V algum tempo atrás, no capítulo sobre Apreciação. Ela comentava sobre como algumas mulheres passam tanto tempo querendo casamento, casa, marido, filhos, independência, etc. Mas depois que conseguem, não demoram a reclamar e desprezar aquelas coisas que diziam tanto querer. Tudo se torna um fardo, como se cuidar da casa fosse algo de menor valor. É a SUA CASA, que graças a Deus você tem! É o seu território, o pequeno espaço do universo que é de responsabilidade sua (isso vale para o seu quarto também, se você for solteiro). Poder fazer uma faxina é uma bênção.

Fala a verdade, você nunca pensou nisso, né? Nunca pensou que fazer faxina é uma bênção. Sinal de que você tem um cantinho para chamar de seu, sinal de que você tem disposição e força física (ainda que chegue cansada do trabalho, o cansaço normal NÃO SE COMPARA à fadiga de alguém que está doente, com problema cardíaco ou neurológico, vá por mim, é como se você passasse uma semana sem dormir e carregando saco de cimento), sinal de que você tem saúde.

E se você ainda não tem saúde, força ou disposição, espero que já saiba valorizar os momentos em que essas coisas dão o ar da graça — e isso acontecerá com mais frequência. Elas davam menos o ar da graça quando eu, por me sentir fisicamente mal, vivia estressada e me forçando mais do que eu aguentava, para ver se conseguia fazer pelo menos o mínimo aceitável. Vivia me cobrando, como se a culpa por tudo ser tão difícil fosse minha. Tive que mudar minha cabeça primeiro, para que meu corpo pudesse começar a reagir. 

Então, comece a olhar diferente para aquilo que te irrita e as coisas vão ficar bem mais leves. 😉 

.

.
.

PS. Os bispos subindo o Sinai e eu limpando a casa, o que, para mim, é bem semelhante em nível de sacrifício e fé! 😃

PS2. Desculpe pelo look do dia. Resolução de ano novo era voltar a escrever e mostrar mais do meu dia a dia, o que eventualmente pode envolver zero glamour e look “Maria da limpeza”. 😄

*Post ampliado do original do instagram @vanessalampert
.
.
.
#ReclameMenos #PorUmMundoSemReclamação #PareDeReclamar #ÉvocêQueEscolheEmQueVaiColocarSuaAtenção #FocoNasPequenasVitórias #CadaFaxinaÉUmaVitória