Seus Limites

Já que vocês estão com uns três mil novecentos e cinquenta e cinco livros para ler (haha), posso aproveitar esse espaço para falar sobre algo de extrema importância, relacionado – pra variar – com a leitura e com a sua vida.

Percebi que a melhor maneira de estimular a ler era abrir o livro aqui no blog e conversar enquanto lemos juntos, colocando trechos dos livros e comentando. Isso fez com que as resenhas ficassem mais divertidas e produtivas, mas teve um efeito colateral: os posts ficaram mais longos. Mesmo assim, os mais corajosos encararam o desafio, embarcaram na leitura – e não se arrependeram.

Existe um número impressionante de pessoas adultas escrevendo (e dizendo) coisas sem sentido.  Elas têm dificuldade com raciocínio lógico e, naquela ansiedade da correria comum em nossa época, têm preguiça de ler um texto mais longo e acabam não entendendo nem os curtos. O problema não é ser assim, o problema é ser assim, se acomodar e não querer mudar!

Para alcançar os leitores dentro de suas limitações, até as propagandas mudaram! Tenho uma edição da revista Cruzeiro da década de 40, e as propagandas eram cheias de texto! Quando visitei o Museu do Ipiranga, entrei em uma sala repleta de anúncios bem antigos. Reparei que quanto mais velhos, maior a quantidade de texto, explicando, racionalmente, por que você deveria comprar determinado produto.

Hoje em dia, a propaganda te lança uma frase curta – que geralmente não diz nada – , uma imagem atraente, alguma tentativa de manipulação e – nas mídias modernas – uma música que mexa com alguma parte não racional do seu ser. É a cultura do desligamento do cérebro. Para completar, a escola ainda coloca como leitura obrigatória livros totalmente incompatíveis com a idade (e com a linguagem) das crianças e adolescentes, o que faz com que gravem a informação errada de que ler é chato.

Então as pessoas vivem sem pensar muito em nada, se deixando levar pelas emoções e repetindo como raciocínio próprio o que veem na televisão e nas revistas. Muitos se convertem e encontram igrejas que seguem a mesma cartilha do mundo: emoção, emoção, emoção. E os livros que leem estão cheios de…emoção, emoção, emoção. Só se exercita a emoção, e por isso  vivem em uma gangorra emocional (e espiritual).

No entanto, não podemos aceitar que o povo de Deus, que foi chamado para fazer a diferença, tenha essa mesma limitação. Por isso decidi que escreveria para aqueles realmente interessados em desenvolver sua inteligência e ser uma ferramenta ainda mais útil nas mãos de Deus. Quanto mais habilidades você desenvolver, mais usado será.

Não se esqueça: a leitura é uma musculação para o cérebro. E como qualquer exercício, quando você começa a fazer, depois de aaanos de sedentarismo, dói aqui e ali, né? Talvez você precise pegar leve no começo, mas não pode desistir, nem se acomodar às suas limitações. E nem achar que já está expert e relaxar. Leve isso para toda a vida. Não se acomode. Se esforce, leve o tempo que for necessário, e comemore cada vitória.

Veja o comentário da leitora Gerlane no meu blog:

“Vi um post que a senhora fala que com a leitura nasce novos neurônios, (acho que é isso). Muitas vezes eu não conseguia ler seus posts até o final, me cansava porque era grande. Mas a cada resenha fui me interessando mais, eu tenho bastante livros, mas nem lia.. Eu disse “lia”..

Eu comecei a ler, mesmo sem vontade e fui insistindo.. Hoje pela primeira vez li um livro em menos de 2 semanas por sinal (NADA A PERDER), eu aprendi a gostar de ler e vejo que meu falar, minhas palavras são melhores, eu nunca gostei de português, me arrependo de não ter estudado corretamente nesta matéria, mas a minha leitura hoje é melhor, eu leio tudo, agora onde vou faço questão de ler, as palavras estão sempre a nossa frente e eu não me importava, e agora bom eu gosto muito de ler e agradeço por a senhora sempre ensinar que devemos perseverar.

Eu ainda escrevo algumas coisas erradas ainda gaguejo um pouquinho na leitura em voz alta, mas pode ter certeza, eu aprendi a ler com mais gosto, eu vi isso como um exercício e é mesmo. Desculpa escrever tanto, mas tenho que te agradecer. Seus posts me ajudaram a melhorar meu interior, sei que parece nada a ver, porque é apenas a leitura, mas agora tenho mais vontade até de ler a Bíblia com mais sede, mais amor… Eu entendi muita coisas, e amei..”

Terminei de ler isso dando pulinhos de alegria (quem me conhece pessoalmente sabe que isso pode ser literal…hahaha…) e derretendo como um chocolate feliz. :-) Note que ela diz que a vontade de ler a Bíblia aumentou, e a compreensão das coisas, também. Isso é consequência de se estimular a cabeça! Uma das coisas que mais me chamou a atenção foi  “Eu comecei a ler, mesmo sem vontade, e fui insistindo”. Percebe a preciosidade dessa frase? Se você aprender isso, conseguirá superar qualquer limitação. É um esforço consciente. Lembra do convite de Jesus: “Quem quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”? O que você acha que é “negar-se a si mesmo”? Não depender da vontade para fazer o que você sabe que é o certo!

Outra leitora, Ingrid Mello,  escreveu o seguinte e-mail:

” Oi Vanessa, gosto muito do que você escreve e queria lhe dizer que tem me ajudado muito! Antes estava com muitas dificuldades na leitura, e até mesmo para me expressar. Simplesmente as palavras não faziam muito sentido pra mim, lia mas não entendia o que estava lendo e graças a seus posts, as coisas começaram a mudar!!! Agora entendo o que leio e também procuro analisar se o que escrevo (ainda que seja em uma conversa) faz sentido… E seleciono bem mais o que vou ler, afinal, não devemos nos alimentar de qualquer coisa 😉 Enfim, tem sido uma mudança significativa!!”

Olha que maravilha! Assim como a Gerlane, ela já está acima da média da população que nos rodeia! Está se tornando mais consciente do que lê, do que escreve e do que fala! E superou as dificuldades com as palavras! Por quê? Por exercitar o cérebro! Os neurônios felizes e saltitantes dentro de sua cabeça davam boas vindas aos novos coleguinhas que apareciam para aumentar a inteligência da nossa amiga.

Assim começamos a construir um povo cada vez mais forte.

Eu não sou melhor do que você, amigo, por isso não aceito que eu consiga ler alegremente um post de dez mil caracteres e você não consiga chegar nem na metade.  Não aceite se curvar às suas limitações, seja em relação a leitura, seja em relação a qualquer outra coisa. Não pense que você não é capaz por não ter terminado seus estudos, ou por não ter um curso superior, ou por sua idade, ou por qualquer outro motivo. Não importa o seu passado, importa apenas quem você quer ser daqui para diante.

Anote mais uma coisa: inteligência não tem absolutamente nada a ver com ensino formal. Conheci muita gente burra com pós-doutorado e muita gente inteligentíssima que não tinha nem a quarta série. Quer saber o que difere um grupo do outro? A humildade. O humilde é inteligente (não importa a escolaridade). O arrogante se faz burro. Então esqueça os rótulos que o mundo quer lhe dar e aceite se transformar na pessoa que Deus quer que você seja: uma versão melhor de você mesmo.

O que eu faço aqui é mais ou menos o que faria um treinador bem exigente. Lembra daquele filme “Desafiando Gigantes”? Toda vez que se deparar com um texto grande ou com um grande desafio em sua vida, lembre-se desta lição (clique aqui para ver o vídeo).

Eu te digo, sem medo de errar, que sempre que você se esforçar para sair de sua zona de conforto, vai colher excelentes resultados. Pode ser complicado no começo, difícil, um grande esforço, mas vale muito a pena.

Vanessa Lampert

Quer ler todas as resenhas? Clique aqui.

PS: Ainda não respondi aos comentários, mas gostaria de dizer que estou anotando todos os livros que vocês me pedem.:-)

PS2: Aprenda outra coisa a respeito de livros e textos em geral: o mais importante não é o tamanho, mas o ritmo. Livros bem escritos voam. Você nem percebe, pois o ritmo do texto é ágil.

Post originalmente publicado no blog Cristiane Cardoso. Clique aqui para ver a postagem original.

2 comentários sobre “Seus Limites

  1. Gerlane Pedroso disse:

    Olá Van, obrigada por me ajudar tanto.
    Depois de ler isso fiquei a me perguntar, Deus realmente fica feliz com simples atos nossos? Quer dizer pequenas atitudes que não tem muito a ver espiritualmente falando? Bom desculpe minha ignorancia, sabe eu tenho me cobrado tanto de ser melhor que as vezes me vejo como se nada que eu fizesse estivesse bom. Quero muito agradar meu Senhor, mas sempre acho que não faço o bastante.
    Quando li o post acima com meu comentario fiquei realmente surpresa em saber que eu fiz algo bom e atravez de você ajudamos outras pessoas. Acho que estou me cobrando muito neh?
    Que Deus lhe abençoe cada dia mais.
    PS. Continuo praticando a leitura todos os dias, mesmo sem vontade, hehe..
    Beijinhoos.

  2. Fernanda disse:

    Texto muito bom! Excelente! obrigada por dispor de um tempo para escrever sobre a leitura. É muito válido e penso o mesmo!

    PS. O FINAL DO POST RESPONDEU A MINHA DÚVIDA SOBRE O COMENTÁRIO QUE FIZ! QUE BOM! OBRIGADA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *