Não apliques o coração

1066564_60279004

Esta semana me decepcionei com um comentário de uma amiga, me vi dentro de uma situação em que fui mal compreendida, pessoas que deveriam confiar em mim começaram a desconfiar, conversas a meu respeito, distorções da verdade, mal entendidos, boatos, falta de comunicação e uma porção de coisas que realmente detesto. Tudo de uma vez. No meio disso, novas (e grandes) responsabilidades e muita correria.

Sabe quando tudo vem para cima de você, na tentativa de desestabilizá-lo emocionalmente? E você se pergunta: o que fiz de errado? Será que disse alguma coisa que não deveria? Será que devo me defender? Será que devo me explicar?

Você quer mesmo saber?

Não gaste sua energia com isso. Entregue para Deus e peça a Ele que te defenda. Eu penso o seguinte: adianta falar alguma coisa? Vou convencer alguém? Provavelmente, não. As pessoas geralmente só querem falar, e não ouvir. Então deixe que falem e use a cabeça: não esqueça de que seu tempo é precioso, sua energia, também. Você deve se focar naquilo que tem a fazer, e não no que os outros dizem. Provavelmente minha amiga nem deve ter noção do que disse, não se deu conta do julgamento que fez. Ficar chateada fará com que ela tenha noção? Não, né? Então decido ignorar.

Desisti de tentar convencer as pessoas de que eu sou do jeito que sou, então nem tento. Se quiser acreditar, beleza. Se não quiser, paciência. O resultado do seu trabalho mostra quem você é, então não gaste sua vida tentando agradar os outros, não importa quem sejam.

Às vezes as pessoas só precisam de um bode expiatório. Elas se irritam com alguma coisa e descontam em você. Precisam de alguém para culpar. É um problema delas, por que fazer com que se torne seu? Às vezes as pessoas não tomam o tempo necessário para conhecer as outras, colam um rótulo qualquer e cometem injustiças por pura preguiça de saber quem você é. Os seres humanos são assim, é um defeito de fabricação. Então não esquente a cabeça com isso. Vá em frente, continue a fazer o bem a quem puder, pois não vale a pena deixar de fazer pelos outros o que você gostaria que fizessem por você. Se você tem uma tarefa importante a cumprir, faça da melhor maneira possível, não deixe que seu coração atrapalhe.

“Não apliques o coração a todas as palavras que se dizem, para que não venhas a ouvir o teu servo a amaldiçoar-te, pois tu sabes que muitas vezes tu mesmo tens amaldiçoado a outros.” (Eclesiastes 7:21,22)

Em outras palavras: quantas vezes você também já não disse bobagens? Quantas vezes já não falou algo que não deveria? Quantas vezes já não cometeu uma injustiça? Quantas vezes já lugou uma pessoa? Isso sem contar as vezes em que injustiçou alguém sem saber. E um comentário maldoso? Ou displicente? Quantas vezes não correspondeu às expectativas? Quantas vezes ignorou alguém sem querer? Quantas vezes deixou uma pessoa chateada por suas palavras? Quem sou eu para ficar chateada com alguém? Quem sou eu para me ofender com alguma coisa? Quantas vezes já não devo ter feito igual ou mesmo pior? Ainda que não tivesse a intenção!

Então, sempre que ouço uma bobagem a meu respeito, me lembro dessa passagem. “Não apliques o coração a todas as palavras que se dizem”. Deixo de pensar no que ouvi e foco nos meus afazeres, principalmente naquilo que pode ajudar outras pessoas, pois quando cuidamos dos outros, deixamos de preocupar com nosso umbigo e com nossa reputação. Dessa maneira, tudo aquilo que teria o poder de ferir nosso ego perde completamente a força.

3 comentários sobre “Não apliques o coração

  1. Mariana Letícia disse:

    Nossa!!! Muito legal!!! Falou muito comigo…amo quando compartilha conosco esse pensamentos tão inteligentes!!! Por favor, não pare!!

  2. Barbara Oliveira disse:

    Boa Noite, Vanessa
    Texto como sempre impecavel…Parabéns!!!
    A pouco tempo passei por uma situação parecida.
    Esse versiculo é muito profundo.
    Beijos Fique com Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *