Quando água se move sob seus pés

899143_72271118

No começo, foi como se eu tivesse perdido o controle do mundo. De repente, ele começou a girar de forma acelerada, em outra rotação, e tentei fazê-lo parar para eu descer, mas foi inútil. Então, resolvi tentar me adaptar. Talvez se eu tivesse aprendido a surfar, teria sido mais fácil. Manter-se em pé em cima de uma onda louca feita de água, que tenta se erguer e atirar seu corpinho minúsculo contra uma pedra qualquer. É mais ou menos o que a gente faz nesses períodos mais doidos da vida. É um desafio e você tem de ser firme, mas flexível. Nem tudo vai sair do jeito que você quer, mas sua obrigação é fazer o melhor que pode. O seu melhor talvez não seja o que você idealizou, mas o importante é que seja excelente. O melhor que consegue fazer naquele momento. Você pode aprender a fazer as coisas de uma maneira diferente por causa da dificuldade. Pode aprender que a forma do seu colega fazer um determinado trabalho (e que talvez não seja a maneira que você considera a melhor/mais perfeita/que você faria) tem suas qualidades (e talvez seja até mais eficiente do que a que você achava perfeita…).

Pode aprender tanta coisa se parar com essa mania idiota de querer ter o controle do universo. Não se deixe levar pela correnteza, mas não sofra por cada onda que não conseguir controlar. Lembre-se de que pode contar com a ajuda de Quem anda sobre as águas, acalma as ondas e, se a coisa fica muito complicada, abre um caminho impossível no meio do mar. Se sua confiança está em Quem sabe o que está fazendo, é muito mais fácil se manter de pé em qualquer onda. Ao parar de reclamar ou de sofrer por não ter o mapa do deserto, você aprende a tirar proveito até das dificuldades. O que antes era uma muralha à sua frente se torna uma parede ao seu lado, para delimitar o caminho e ajudá-lo a não se desviar.

2 comentários sobre “Quando água se move sob seus pés

  1. Thiago disse:

    ”É um desafio e você tem de ser firme, mas flexível”
    A princípio parece até uma contradição, mas analisando bem, com calma e pensando nos problemas e situações difíceis que enfrentamos no dia-a-dia, logo entendemos o que você quis dizer. Na prática é exatamente isso que acaba faltando em nós (bom, falo por mim). Firmeza nas decisões e no objetivo! É impossível tomar posse de alguma coisa sem que esteja absolutamente convicto do que se quer. E não menos importante ser flexível, para ”não se sabotar” pensando que se o problema ainda não foi resolvido, é porque não tem solução. De repente são as atitudes que precisam ser mudadas, não fazer do jeito que todos fazem, não quer dizer que estamos errados. Se o mar não ser abre, talvez Deus nos quer andando sobre as águas ou até mesmo está preparando um novo milagre para ficar marcado na História, para Ele não há limites. Muito interessante seu texto, aliás útil, mais útil do que interessante rsrs. Deus te Ilumine ainda mais!

Deixe uma resposta para Patricia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *