De onde vêm as ideias? Parte 2 –

1396330_75786505

Continuando o assunto do post anterior

Todos viemos, de fábrica, com o aplicativo de criação. Por que, então, tanta gente acha que não tem criatividade e enfrenta dificuldades para ter ideias diferentes? Você quer crescer, quer mudar de área ou desenvolver algo inovador dentro da sua área de atuação. Porém, quanto mais pensa, mais parece que não tem como sair do lugar. Quando se depara com um problema, não consegue enxergar uma solução.

Nosso cérebro é burro e puxa-saco. Ele só quer nos agradar, fazendo com que aquilo que acreditamos venha a acontecer. Por isso, é importantíssimo que você esteja consciente das crenças que tem a seu respeito. Crenças são ideias que formulamos a nosso respeito, geralmente desde a infância e, muitas vezes, distorcidas. Em relação ao potencial criativo, é comum que a pessoa cultive a crença de que não é criativa, de que não tem muitas ideias ou de que não é inteligente.

Isso faz com que seu cérebro bloqueie qualquer tentativa de pensamento criativo. Muitos trazem essas crenças por alguma bobagem que ouviram dos pais ou mesmo de professores despreparados. No fundo, no fundo, você sabe que é inteligente. Mas essa abobrinha pré-histórica que ouviu coloca aquela pulguinha atrás da sua orelha… E você tem medo de assumir sua inteligência e ser rotulado como arrogante ou – pior – como uma fraude.

Por isso, você se boicota. A insegurança faz com que sua mente não se permita pensar fora dos limites traçados pelos outros. Você anda na linha pontilhada que outros já estabeleceram; pesquisar para entender novos caminhos, tentar imaginar outras estratégias, é um passo arriscado demais aos seus olhos. As razões são inúmeras. Medo de ser rejeitado, medo de ser criticado, medo de ser ridicularizado, medo de errar…medo, medo, medo…

Será que você tem bloqueado sua mente por medo? Tem refreado seus passos com medo do que os outros vão pensar? Tem medo de assumir aquilo em que acredita, de dar um passo decisivo ou de se permitir pensar fora da caixinha de fósforo? No próximo post vamos falar mais sobre o pensamento criativo e sobre o que podemos aprender com as estratégias mais básicas de criação. Espero ajudá-lo a abrir a porta da masmorra e libertar sua matriz de ideias com os milhões de ovinhos de ideias que ela certamente já botou por lá.

De onde vêm as ideias – Parte 1

De onde vêm as ideias – Parte 2

De onde vêm as ideias – Parte 3

2 comentários sobre “De onde vêm as ideias? Parte 2 –

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *