Outra face do corretor de imóveis

Comecei, recentemente, a trabalhar em uma imobiliária aqui de Porto Alegre como corretora de imóveis. Fiz trabalhos paralelos (porém informais) com vendas a vida inteira e ninguém nunca se incomodou (nem me incomodou) com isso. Aí resolvo divulgar – e eu tenho que divulgar, caramba, como vou vender alguma coisa se ficar escondida? – e recebo alguns comentários engraçados.

Algumas pessoas demonstraram profunda tristeza e quase me deram os pêsames, como se eu estivesse enterrando minha carreira de escritora ad eternum. Queísso, povo? Eu só resolvi ter uma profissão bonitinha para não precisar viver de bicos, ter minha independência financeira e desenvolver disciplina, qual é o mal nisso?

Trabalhar como corretora não impede que continue escrevendo, nem que continue trabalhando com biscuit…não me impede de fazer absolutamente nada, exceto de lavar a louça do almoço quando tenho de ficar o dia inteiro em um plantão (este final de semana, por exemplo, passei inteiro em plantão do Fit Jardins. Fiquei com vontade de morar no apartamento decorado…risos…). Aí tenho sido obrigada a me organizar – coisa que eu queria fazer há muito tempo e finalmente consegui.

Existe um preconceito esquisitinho em relação ao corretor de imóveis, que ainda não entendi direito. As pessoas acham que o corretor vai lhes passar a perna, que está só interessado em comissão e que não tem ética, nem caráter. Na verdade, pessoas assim existem em qualquer profissão. Existem médicos que não estão nem aí para você, só querem seu dinheiro. Por causa disso você vai desprezar toda a classe médica? Eu não deixo de ser eu mesma só por ter um registro no CRECI e trabalhar em uma imobiliária!! Continuo a ser ética, honesta, a querer ajudar os outros (às vezes pensando mais nos outros do que em mim)…e isso tudo eu uso no meu trabalho. O trabalho do corretor é facilitar as relações entre vendedor e comprador. É basicamente o mesmo trabalho do Agente Literário, só que em outro ramo de atuação. O Agente Literário é um corretor, um parceiro do escritor, fazendo a ponte entre ele – que quer vender – e a editora – que quer comprar, para convencer a editora de que esse escritor seria um bom investimento.

O corretor de imóveis também faz essa ponte entre alguém que quer vender um imóvel (uma construtora ou uma pessoa) e alguém que tem interesse em comprar (para morar ou para investir). Não vejo nada de mais nisso. Trabalhando em imobiliária o valor da comissão do corretor é bem menor (beeeeeeem menor mesmo), mas o volume de trabalho é potencialmente  maior e você tem toda a estrutura da imobiliária à sua disposição. No meu caso, escolhi (sim, escolhi, porque eu sou chique…risos…) a Rial Imóveis, pelo estilo mais “humano” de trabalhar. É uma imobiliária grande (ganhou o Top of  Mind 2009), mas tem um jeito família, sabe? Gostei bastante. Claro que em ambiente de trabalho tem todo tipo de gente, mas como sou otimista incorrigível, acredito que tudo é questão de se saber lidar e conheci pessoas extraordinárias ali.

O maior problema é lidar com esse preconceito de algumas pessoas. As pessoas têm medo de serem enganadas, ou têm traumas por terem sido mal atendidas em situações anteriores. Além disso, o início de qualquer coisa é sempre complicado. Até eu conseguir aprender direitinho, me inteirar das milhões de coisas que compõem o mercado imobiliário demanda algum tempo, mas tenho sido bem sucedida nesse meu intento. Fora isso, eu preciso descobrir onde se escondem os grandes investidores. Existe uma lenda que diz que algumas pessoas investem bastante em imóveis, especialmente lançamentos, na planta (a Rial trabalha com muitos empreendimentos assim, todos de construtoras sérias, fazendo disso um investimento rentável e seguro). Vejo meus colegas negociando com eles. Compram dois, três imóveis, às vezes mais. Não sei o que eles fazem, nem onde vivem, nem o que comem, mas quero ser assim quando crescer, poder ligar para um corretor e comprar três imóveis na planta para revender quando o empreendimento for lançado, menos de dois anos depois, recebendo – sei lá – três vezes o que investi.

Claro que quando você pensa em vender vários imóveis para vários investidores, a evolução natural desse pensamento seria contabilizar as comissões dessas vendas. No entanto, eu sou um alien. Quando penso em encontrar investidores e vender para eles, penso mais no prazer de ajudá-los a encontrar o melhor investimento, um bom empreendimento, fazer com que eles ganhem dinheiro e fiquem felizes do que na comissão propriamente dita. E quando penso em anunciar o imóvel de alguém para vender, quero ajudar aquela pessoa a conseguir um bom preço pelo seu imóvel, um comprador que não lhe dê problemas e fazê-la ficar feliz com o negócio. Quando penso em vender um imóvel para uma pessoa que o queira para morar, penso em ajudá-la a realizar seu sonho, encontrando para ela o melhor imóvel possível, que se encaixe em seus desejos, que não lhe dê problemas e fazer com que ela fique feliz no final das contas.

Não que eu não pense em dinheiro,  afinal, preciso pagar minhas (muitas) contas, castrar os gatinhos que a gente encontra na rua, ajudar nossos trabalhos de recuperação de vidas e comprar maquiagem (a pessoa tem direito a futilidade na vida), entenda o que quero dizer, a comissão é consequência, é algo que eu vou receber de qualquer maneira se vender (coisa que qualquer vendedor recebe), mas não é isso que me dá prazer ou alegria, não é atrás disso que eu corro. O que me dá prazer e alegria é ver a  pessoa feliz após a negociação finalizada, tenho prazer em ajudar, em ser útil. Claro que para nosso mundo atual ter esse tipo de visão é ser taxada de imbecil, de ingênua. Eu sei como o mundo funciona, sei de toda a malícia que existe nele, mas escolhi viver como acredito que deva viver, como me faz bem. Escolhi viver assim, caramba, tenho trinta anos, sei o que estou fazendo.  Duvido que seja a única. Se vender menos do que venderia se não tivesse esses princípios, não me importa. Sei que ninguém tira o que Deus me deu, e isso me basta. Se Ele me deu, não vou perder, não preciso passar por cima de ninguém para isso. É assim que sempre vivi, é assim que trabalho, em qualquer coisa que eu faça.

Eu sou obrigada a viver neste mundo, colega, neste nosso planeta, cheio de pessoas mentirosas, desonestas, cínicas, maldosas…se sou obrigada a viver aqui, tenho de fazer a diferença. Não adianta só reclamar dos outros, do jeito que os outros são, do jeito que o mundo é, eu tenho que fazer diferente. O que os outros acham ou deixam de achar, não me importa. Eu vivo do jeito que acredito. Por isso também não me engesso em nada. Minhas atividades não sou eu, minhas atividades são o que eu faço. Continuo escrevendo. revisando…sou corretora de imóveis e corretora ortográfica…risos…não me tasquem um rótulo, pois ainda que eu passe a vida inteira trabalhando em uma imobiliária, vocês me verão fazer milhões de outras coisas, paralelamente. Se alguém quiser me rotular, vai gastar muito adesivo na vida.

PS: Falando em divulgação, caso você conheça alguém que queira vender, comprar ou investir em imóveis e queira ajudar a me divulgar, meu e-mail para isso é rial.vanessa@gmail.com

27 comentários sobre “Outra face do corretor de imóveis

  1. edison luis matos disse:

    Acho que qualquer profissão onde vc domina e tem enraizado na sua alma o que é certo ou errado em uma relação humana, o resultado é sempre positivo. A profissão de corretor de imóveis no passado( 2015 para trás), por conta de um mercado imobiliário utópico, veio a vislumbrar muita gente.E a ganância veio junto. Construtoras e incorporadoras sem escrúpulos criaram um cenário inexistente. Proprietários de imóveis, no afã de ficarem milionários superfaturaram seus imóveis, no efêmeros acontecimentos mundiais: copa e olimpíada. E hoje a realidade do Brasil é outra. Os imóveis com preço lá em cima e sem compradores em potencial e a profissão de corretor que é regulamentada e paga-se por isso, vive um período de crise.As relações humanas sempre devem se pautar pelo respeito. O corretor pode muito bem viver de sua venda/locação/avaliação, sem se submeter a imobiliárias ou construtoras.É só ter os pés no chão.

  2. IVAN disse:

    PARABENS PELO TEXTO, ESTAVA DESANIMADO NO CURSO PARA CORRETOR QUE ESTOU FAZENDO, DEPOIS DE LER SEU TEXTO ME DEU UM NOVO ANIMO PARA CONTINUAR E TERMINAR O CURSO.

    ABRAÇO!!

  3. Marezinki disse:

    Estou iniciando na profissão de Corretora de Imoveis e estou adorando sei que não é tudo flores mas os espinhos a gente tira do caminho e bola pra frente……boa sorte a todos.

  4. Vinicius disse:

    Ótima visão, parabéns, textos como o seu deveria estar exposto em sites de maior visitação para atingir o maior número de pessoas possíveis. Sou corretor em São Paulo e sei o quanto essa profissão é marginalizada. Se eu tenho uma condição financeira boa não significa que passei a perna em alguém. Fico aqui admirando seu texto e compartilhando sua profissão.

  5. Agnaldo Ferrera disse:

    Ola, quero agradecer pela oportunidade de ler o seu ponto de vista, saiba que me identifiquei muito com ele. Quero continuar a encontrar essas perolas para poder crescer continuamente, e saber que existem pessoas especiais ainda no mundo. Meu muito obrigado.
    Gostaria de deixar meu contato.
    afsprofissional@hotmail.com morfeusonho@gmail.com sem mais agradeço.

  6. Hony disse:

    Poxa gostei do texto d+, mas quanto ganha um corretor em media por mês??? Estou iniciando o curso de tecnico agora em março, e quero já ganhar uma grana mas não sei quanto tira um corretor, ouvi dizer que ganha bem aqueles que estão no ramo a anos. Na verdade estou mudando de area de vendas, gosto de vendas mas o ramo que estou não ganho mais do que R$ 1.000 por mês e minhas contas vão aumentar devido ao filho que chegou então quero saber realmente quanto ganha um corretor imobiliario no incio… abraços

    • Hony, depende. Como o corretor não tem um salário fixo e depende das vendas, os rendimentos independem do tempo de atividade. O importante é você conhecer bem o que está vendendo, para passar segurança ao cliente. Você pode manter sempre o mesmo volume de vendas ou pode vender muito em um mês e ficar sem vender por três meses, enfim, tudo pode acontecer. Muito importante é ser uma pessoa organizada com suas finanças, positiva e otimista, isso faz a diferença. Mas na minha opinião trabalhar como corretor é muito melhor do que ganhar 1000 reais fixo todo mês. Na profissão de corretor, suas vendas dependem de sua dedicação e você sempre pode se superar…

      Grande abraço!

  7. Parabéns pelo texto.
    Tens razão ao afirmar que temos de fazer a diferença. Penso que o motivo de haver tantos maus profissionais em nosso meio seja pelo fato de que eles não SÃO Corretores, apenas ESTÃO Corretores.
    Penso ainda que o próprio mercado (leia-se: clientes exigentes) se encarregará de banir essa turma que denigre nossa profissão.
    Abraços e sucesso.

  8. Alessandra Freixo disse:

    Olá Vanessa, parabéns pelo seu texto! Também iniciei no mercado imobiliário em busca de uma graninha extra e acabei me descobrindo uma solucionadora de problemas e vendedora de sonhos…. Sofro com os preconceitos e declaro que ainda nao aprendi a dicernir o joio do trigo, mas vamos que vamos que de pequeno passo em pequeno passo a gente chegará numa posição de satisfação na vida! O que precisar em SP estou à disposição. Bjs

  9. Vania Raphanelli disse:

    Muito bom o seu comentário e me identifiquei muito com ele, Vanessa!
    Gostaria muito de manter contato com vc.; tenho passado por um grande período de dificuldades em voltar ao mercado de trabalho e, finalmente, decidi por fazer o tal curso de TTI e investir na carreira; ainda não começei, mas é questão de dias; gostaria muito que me ajudasse a esclarecer a situação do corretor hoje, e como vc está de vida, aqui em Brasília, onde moro, apesar do boato ,o mercado imobiliário foi pessimo nesse ano, inclusive houve uma debandada geral de corretores por aqui; estou um pouco insegura, pouis preciso me capitalizar o mais rápido possível, e almejo ter uma boa qualidade de vida, com certo conforto, etc. Onde fica essa sua imobiliária?
    Aguardo seu contato, pelo email

    Obrigada!
    Vania

  10. Jose disse:

    Interessante seu texto Vanessa. Na verdade eu o encontrei procurando no google por ‘Corretor de imovel honesto existe?”. É, eu já comprei/vendi alguns imoveis e até hoje nao vi nenhum, pelo menos nao totalmente. A verdade é que, se ele for sempre honesto, vende menos. Muito menos. Hoje os corretores nao te ajudam mais a procurar o que vc quer. O negocio é vender algum imovel o mais rapido possivel pra passar para o proximo. Ainda tenho esperanças, mas ateh hj nao achei ética na corretagem de imoveis. Hoje em dia entao, com o boom imobiliario existem corretores que nao sabem coisas basicas. Tudo bem, dificilmente eles sabem sequer o tamanho do apto que vao mostrar, mas alem disso a maioria nao sabe nem a diferença entre area util e privativa, por ex. Ou seja, a qualificacao tb esta passando longe. Mas enfim, o principal desse comentario nem eh criticar a qualificacao, antes fosse soh isso… o principal eh a critica à falta de etica e honestidade. Fica ai entao… Abraços. Ah, e nao é ‘pré-conceito’, é ‘pós-conceito’ mesmo… é depois de conhecer e analisar muitos e nao conhecer nenhum honesto

    • Concordo contigo, José, quando fala que a qualificação está deixando a desejar e que alguns corretores querem só volume de vendas. Acredito que você tenha tido péssimas experiências, mas eu conheço corretores muito honestos e que vendem bem, justamente por isso, porque conquistam seus clientes.

      Não estou mais na área, não por não gostar ou por não ter dado certo, mas porque apareceu uma oportunidade dentro daquilo que amo fazer, que é escrever, e tenho me dedicado integralmente a esse novo projeto. Mas em Porto Alegre tenho uma amiga, por exemplo, chamada Helena Schultz, que é uma excelente corretora, honesta, correta e que procura saber do que está falando. Os corretores honestos se cometem erros é por acreditar em construtora desonesta. A Helena, por exemplo, teve problemas com uma determinada construtora e passou a avisar outros clientes que vinham interessados naquela construtora, que já tinha tido problemas. Eu também fiz isso. Já deixei de vender por não querer negociar mais um determinado empreendimento depois de ter visto clientes meus terem problemas.

      Enfim… uma vez corretora, sempre corretora. Desprezo a postura de alguns colegas, mas não posso ser injusta e dizer que todos são assim.

      Abraços.

  11. Judy disse:

    Adorei o texto! Sou estudante de Jornalismo e estou buscando uma forma de renda que tenha um horário flexível e talvez entre no mercado imobiliário como corretora… Ainda estou pesquisando, mas seu texto me deixou animada! Boa sorte e bom trabalho!

  12. Déborah de Almeida disse:

    Gostei mto das dicas! Tenho 18 anos e finalmente vou poder começar um rumo de corretora, ainda estou meia perdida , mas qria mto q me ajudasse! Pois sempre gostei de estudar esse rumo e minha irmã tbm não vê a hora de fazer 18 p/seguir tbm esse rumo! Ela só tem 12 anos e já pensa mto nisso! Qro mto sua ajuda! Beiijo
    linda=]

  13. Juliana disse:

    Vanessa …

    Muito legal sua materia,estou pesquisando muito sobre corretor de imoveis sempre trabalhei na area comercial e estou afim de um curso TTI
    mais tenho medo de investir em algo que não vou gostar.
    Pena que não tem mais respondido as perguntas feitas,mais se quizer me dar alguma dica vou ficar bem feliz!!!

    abçs

  14. Comprador disse:

    Comprei um ap do FIT jardins, será que foi tu quem me atendeu ? … eu estava bem desconfiado do corretor naquele dia eheheh mas comprei, assumi o risco!!!

  15. Jaques disse:

    Parabéns pela maneira de encarar a vida, poética e segura! Contrastes entre personalidades distintas, sensibilidade e fragilidade do artista, e a ferocidade e sagacidade do vendedor, porém mantiveste o melhor dos dois mundos. Atuo no interior e estou finalmente tomando a decisão de mudar pra Porto Alegre e começar a atuar exclusivamente como Corretor de Imóveis, possívelmente na Lopes, decisão difícil para mentes interioranas! Provavelmente nos encontraremos algum dia!
    Sussesso!

  16. antonio ferreira lopes disse:

    Parabens, excelente seu texto.Estou inciando o TTI(4 meses), ate o momento me identifiquei com o Marketing Imobiliario,Operações Imobiliarias etc.Realmente quem for etico, sera bem sucedido e ajudara outras pessoas, seu cliente/comprador futuro amigo na vida,relacionamentos,o Corretor tem que ser capacitado, HONESTO,fazer seu marketing pessoal, lamentavelmente como em qualquer profissão tem os maus profissionais(picaretas), que só visam o lado financeiro.Tem experiencia nas areas adm/financeira, mas me identifiquei muito com o curso, que sei trara muitos beneficios lado profissional/financeiro.Sou de João Pessoa-PB vejo carencia muito grande de profissionais no mercado imobiliario.

  17. thaise disse:

    oi boa tarde!vou fazer o curso de tti i gostaria de receber dicas suas se possivel me manda seu esn ou me add aí bjus e ficarei esperando resposta!!!1

  18. Oi! Parabéns, e que Deus lhe abençoe muitíssimo em tudo, e desejo de coraçÃO EXECELENTES NEGÓCIOS!!! Estou no litoral sul, e a sua disposição!

    Bjs no coração!

  19. Oi Vanessa, parabéns,você é maravilhosa CORRETORA DE IMÓVEIS E ESCRITORA E PESSOA.Nos ajudou muiiiito, tambem estou começando na profissão e acredito que somente se conquista algo verdadeiro e duradouro com honestidade, técnica/especialização, paixão e “garra”.Gosto de fazer tantas coisas como você, tenho uma empresa de maquiagem, atuo na profissão, me faz feliz deixar minhas noivas e clientes lindas e satisfeitas.Tambem pinto telas à óleo(exponho/vendo pouco, risos, mas vendo), amooooo pintura tb!!!Sou louca por vendas e amo conhecer e mostrar novos imóveis e tb acho bem interessante financeiramente.Vou receber minha carteira dia 30/11,estou ansiosaaa e feliz!!Sou boba né?Temos que ter orgulho de nossas profissões, ótimo que temos este “tino”empreendedor e vontade de crescer!!Quantas pessoas ficam “paradas” a reclamar da vida.Adorei participar dos comentários todos.Por enquanto vou divulgar só meu site de 15 anos de trabalho honesto com maquiagem!Felicidades a todos voces, espero que falemos mais e mais!!!!

  20. Mauricio A Pellegrini disse:

    Vanessa

    Parabens por essa materia nossa, eu penso como vc porem estou começando minha carreira a poucas semanas e me sinto meio perdido, sem saber o que fazer e tal por onde começar, mais quando alguem me pergunta qual minha profissão digo que sou REALIZADOR DE SONHOS, bom se alguem ou c mesma com suas experiencias puderem me dar uma dicas eu ficaria muito agradecido e seu que tudo

  21. Edmilson Reis disse:

    Lampert, muito legal seu texto, T.T.I a quase um ano e estou gostando muito, apesar de ainda não ter ficado rico. risosssssss….

    EU GOSTO DE FALAR BEMMMMMMMMMM AUTOOOOOOOOOOOOO QUE SOU CORRETOR DE IMOVEIS, você não relatou em seu texto mas terá o prazer de conhecer pessoas que quando você pergunta qual sua profissão elas falam bem baixinho.sou corretor de imoveis, como se isto fosse um crime, algo a envergonar ou etc. Pô porque essas pessoas não mudam de profissão já que tem vergonha de suas identidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *