Não queira sorte em 2016

four-leaved-clover-1-1309699

Não fique esperando pelo que o ano novo lhe trará. 2016 será o que fizermos dele. Não quero dizer com isso que tudo vai sair como planejamos, mas, apesar de não termos o poder de controlar os acontecimentos, podemos controlar nossas ações e reações a eles.

Não culpe as outras pessoas pelo que acontece em sua vida como se elas não deixassem nenhuma opção de reação para você a não ser uma reação ruim e destrutiva. Quem reduz suas opções de reação é o seu próprio sentimento.

Você sempre pode optar pela alternativa de reação da fé, de sacrificar sua vontade de reagir mal e, em substituição, agir de forma contrária ao que está sentindo. Por exemplo, aquele familiar diz ou faz alguma coisa potencialmente irritante. Você se irrita profundamente e tem vontade de brigar, chorar ou guardar mágoa. Mas você decide ignorar sua vontade (quanto mais treina isso, mais fácil é controlar seu impulso quando ele vem) e deixa passar aquela bobagem que ouviu.

Você decide que não irá permitir que aquilo afete você, pois entende que se aquela pessoa realmente tivesse consciência do que está fazendo, não faria. (E quando eu falo de consciência, penso em algo como: se a pessoa visse um monstro nojento e bem horroroso, viscoso como um sapo, com cara de barata gigante agarrado à cabeça dela repetindo as coisas para ela dizer a você e se soubesse que esse monstro barata gigante vai ficar cada vez mais colado a ela – e ainda trazer outros – destruindo a vida dela e de todos aqueles a quem ela ama, e ainda a levaria no final para uma fogueira gigante e eterna torturantemente quente, mas que não consome nada, cheia de vermes highlander e milhares de monstros barata gigante onde ela ficará por toda a eternidade por ter dado ouvidos a eles durante a vida. Alguém realmente tem consciência disso?)

E, se você tiver real consciência das coisas, não vai mais conseguir ficar magoado ou com raiva de ninguém… Porque sabe quem quer que você fique com raiva, tristeza e magoa (o monstro barata gigante) e você não quer fazer a vontade desse monstro, alimentá-lo ou mantê-lo por perto. Você não quer mais ser escravizado por ele. Quer esmagá-lo e fazer com que ele desapareça da sua vida. Acabou o jogo para ele.

Coloque as coisas em perspectiva. Você não precisa levar o lixo de 2015 para 2016. Deixe para trás as mágoas, a tristeza, as reações ruins e os maus pensamentos.  Comece o ano novo com um coração novo. Essa é uma escolha que você pode fazer a partir de agora. Imagine que o seu 2016 é um pacotinho. Agora, imagine-se colocando esse pacotinho em cima do Altar, como oferta para Deus. Imagine que o seu coração também está em um pacotinho que você coloca no Altar. Pronto. Ele irá cuidar de tudo. Sua parte é se comprometer a colocar em prática o que aprender, diariamente, diligentemente.

Assim, você não dependerá de sorte. Não dependerá dos rituais nonsense que as pessoas fazem para ter sorte no fim do ano e que só desviam a atenção delas do que elas realmente deveriam estar fazendo.

Aliás, não é legal confiar em sorte, olha só:

“Mas a vós outros, os que vos apartais do SENHOR, os que vos esqueceis do Meu santo monte, os que preparais mesa para a deusa Fortuna e misturais vinho para o deus Destino, também vos destinarei à espada, e todos vos encurvareis à matança; porquanto chamei, e não respondestes, falei, e não atendestes; mas fizestes o que é mau perante Mim e escolhestes aquilo em que eu não tinha prazer. Pelo que assim diz o SENHOR Deus: Eis que os Meus servos comerão, mas vós padecereis fome; os Meus servos beberão, mas vós tereis sede; os Meus servos se alegrarão, mas vós vos envergonhareis; os Meus servos cantarão por terem o coração alegre, mas vós gritareis pela tristeza do vosso coração e uivareis pela angústia de espírito.” Isaías 65.11-14

Melhor estar no grupo dos servos dEle do que no grupo dos que ficam querendo agradar a sorte (deusa Fortuna e deus Destino). Escolha aquilo em que Ele tem prazer: confiança, fé, juízo, justiça, perdão, misericórdia e bons olhos. Servir a Deus só dá bom retorno. Servir ao seu próprio coração traz vergonha, tristeza, sofrimento e angústia de espírito. Para um ano novo cheio de alegria, faça a escolha certa.

 

.

#JejumdeDaniel #Dia5

5 comentários sobre “Não queira sorte em 2016

  1. Olá, bom dia! Vanessa, neste novo ano decidi que acompanharia seu blog todos os dias, ou seja, elegi seu blog como o blog principal para eu acompanhar em 2016. (que responsabilidade hein?) Acredite que já estou sendo abençoada! Ontem passei por uma situação com um familiar meu que me chateou muito. Eu orei contra esse sentimento ruim e nada, mas agora, lendo o seu post Deus falou comigo e me fez ver que não devo dar ouvidos a esse sentimento ruim que só quer sujar o meu coração. Obrigada por escrever esse post, eu já tinha visto ele aqui no blog, mas ainda não tinha lido, acho que não era a hora ainda. Deus deu o tempo certo para todas as coisas e o fato de eu ainda não ter lido é que a situação que me deixou chateada ainda não tinha acontecido. Hoje li e Deus me abençoou através das suas palavras. Não vou deixar o diabo estragar meu ano com as sujeiras dele! Obrigada! Na fé.

  2. Incrível!!!! Li agora o post do dia 31/12 e o de hoje; a sensação que tenho é que a sra passou junto comigo os últimos dois diás :)
    Me irrito com facilidade. Facilidade para ficar irritada, facilidade para dar bola a palavras que machucam, facilidade de pensar coisas ruins, facilidades, facilidades….
    Agora entendi que mesmo ficando irada, irritada e com vontade(muita vontade) de discutir, revidar, tenho o poder de me controlar, e que isso é um treino diário.

    Obrigada!

  3. Anotei no meu caderninho alguns pontos que vieram de encontro a alguns probleminhas que não levarei pra 2016. Mas não pude me conter com a descrição do “monstro barata gigante”
    Vc é demais, Vanessa ! Amo seus posts.

  4. Obrigada, dona Vanessa!! Amei esse post ( como todos os outros). Vou colocar tudo em prática, aliás vou imprimir e pregar na parede do meu quarto. Que DEUS a abenço ainda mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *