Mate os monstrengos

monster-1274723_640

Os pensamentos negativos vêm para todo mundo. Mas por que algumas pessoas parecem receber toneladas deles diariamente e vivem ansiosas e sobrecarregadas enquanto outras recebem um ou outro e vivem tranquilas e leves?

A resposta está no que cada uma faz com os pensamentos que recebe. Enquanto uma se entrega aos pensamentos, ruminando, aceitando, se entregando aos medos e dúvidas mesmo depois de perceber que eles estão lhe fazendo mal e colocando para baixo, a outra se recusa a aceitar, os amarra em um tijolo e rejeita, jogando longe. E fica fazendo isso, amarrando, rejeitando e se recusando a acreditar neles ou a falar sobre eles, substituindo esses pensamentos por um pensamento de Deus, até que eles se enfraqueçam e sumam.

Porque se você ficar cedendo aos seus medos e alimentando pensamentos que sabe que fazem mal, eles terão filhotes e mais filhotes. E é por isso que crescem e se tornam monstrengos pesados nas suas costas e na sua cabeça.

E é por isso também que não vale a pena perder tempo tentando dirimir dúvida pontual por dúvida pontual quando você percebe que, ao resolver uma dúvida, outra nasce no lugar.

O problema aí não é a dúvida, em si, mas o que está gerando aquela dúvida. E entregar-se aos pensamentos sugadores de energia é o que mais coloca em movimento o gerador de dúvidas.

O primeiro pensamento contra o qual temos que lutar é o que nos diz que não temos em nós essa força e capacidade de resistência. Temos, sim. Todos temos.

Para conseguir vencer isso de uma vez por todas, é importante saber que todos os nossos recursos naturais e sobrenaturais que podem ser usados contra as dúvidas não vão impedi-las de aparecer. A solução é fortalecer o músculo do chute na dúvida. Esse músculo se chama Fé.

Quando não o exercitamos, ele fica flácido e nós ficamos fracos. Às vezes essa fraqueza espiritual acaba se refletindo no físico, também. Porque traz ansiedade e a ansiedade aumenta o cortisol, bagunça seus neurotransmissores e o resultado é fadiga, desânimo e até depressão (sem contar problemas de memória e concentração).

Se você está acostumado a viver com sua fé flácida, recebendo passivamente as dúvidas, comece a exercitar esse músculo agora mesmo. No começo dói, pois negar a nossa vontade de acreditar naquele pensamento, de ruminar aquele sentimento, de ficar se lembrando das coisas negativas ou tentando adivinhar o que fulano está pensando a nosso respeito causa dor.

É sacrifício.

Mas como todo sacrifício focado em um objetivo maior, vale a pena.

5 comentários sobre “Mate os monstrengos

  1. Kaka disse:

    Amei o “exercitar o músculo do chute na dúvida”.Vanessa, você ja disse em outros posts que ja teve depressão. Pode explicar melhor como vc conseguiu sair dela?
    Bjos!

  2. Gabriela Alves disse:

    Que bom que o blog voltou ao normal!!rs
    Hoje mesmo estava pensando nisso, que quando se resolve uma dúvida surge outra, que gera outra até você desistir de pensar só para não lembrar-se dela, enfim, esse post foi todinho para mim! Obrigada!

  3. Que bom que você disse que dói no começo, porque parece que estou mesmo no começo.
    O jejum de Daniel está no fim e sinto como se não tivesse me preenchido o suficiente das coisas de Deus, preciso me esvaziar mais de mim. Mas o JD não é um prazo para isso, a gente costuma achar que o Novo Nascimento e o Bastismo com o Espirito Santo só vai acontecer durante o JD, mas não!
    Enfim, eu achava que já tinha vencido os pensamentos de dúvida e de medo, e que estava totalmente tranquila em relação a isso, quando na verdade não estava, toda duvida e medo estavam bem escondidos, e meu desepero há um tempo vem se manifestando fisicamente, cheguei a me consultar com uma médica de confiança e ela me disse que eu estava com sindrome do panico, em estado inicial, mas que era isso. Claro, em momento nenhum aceitei esse diagnostico, mas dentro de mim eu sabia que na verdade aquilo era sinal de que tinha um monte de gremlin velho entulhado em algum lugar da minha mente. Foi então que comecei a ver um monte de pensamento, ideias que eu tinha que são derivadas dessas velhas duvidas, desses velhos gremlins.
    Eu não percebi os pensamentos chegando porque na verade eles já estavam ali há muito há muito tempo. A sensação que tenho é de que de alguma meneira esse pacote de sentimentos e medos, estavam escondidos embaixo do tapete.
    Agora já sei de onde vem essa fadiga e desanimo que tenho enfrentado ultimamente, não só na vida espiritual, mas em tudo.

    Só deixo comentario gigante né?

  4. Joana disse:

    Vanessa, os seus textos, principalmente, sobre os nossos pensamentos têm nos ajudado muito porque uma vez que a gente muda nossa forma de pensar, tudo muda. Que Deus a abençoe cada dia mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *