Imprensa Isenta?

Depois de passar anos disseminando a falsa idéia de “mídia imparcial”, o Estadão resolve sair do armário com o editorial “O mal a evitar”. Assume que apóia a candidatura de José Serra (agora? Se é realmente transparente, por que não assumiu no início da campanha, e deixou o povo acreditando na falsa imparcialidade?), esculhamba Lula, com forte tom de ressentimento, enaltece Serra com adjetivos que ele não fez por merecer e avisa que Lula e o PT são “O mal a evitar”, como quem diz aos seus leitores: “Ei, vocês não entenderam ainda? Querem que eu desenhe?” Da próxima vez, virá desenhado. Segundo o editorial, os brasileiros estão  “hipnotizados” por Lula, então imagino que essa seja parte de uma  luta pela “desipnotização” da população brasileira. Nobre.

O Estadão, a Folha de São Paulo, Veja e Globo (TV, Época e Jornais impressos como O Globo e Zero Hora), que sempre criticaram a Carta Capital por assumir (ainda no começo da campanha) o apoio à candidatura de Dilma, estão na peleja contra o PT e o Lula da pior maneira possível: criando “escândalos”, distorcendo fatos, inventando outros, jogando denúncias que não podem provar e tentando, de todas as formas, bombardear a população, em uma tentativa desesperada de barrar o crescimento de Dilma ou ao menos conseguir um segundo turno para respirar e bolar outro plano mirabolante. Não conseguirão.

Desmascarados pelo próprio povo brasileiro – ou parte dele – que tem em suas mãos a poderosa ferramenta internet, denunciados como um partido político paralelo, esses veículos de comunicação partem para mais um bombardeio: colocar-se no papel de vítima, dizendo que o governo é contra a liberdade de imprensa, a liberdade de expressão e quer instituir a censura em nosso país. Chegam ao cúmulo de dizer que os blogs que militam por Dilma são financiados pelo Governo Federal, com dinheiro público. Não conseguem admitir a hipótese de existirem cidadãos comuns que pensam por conta própria! Se eles pensam dessa maneira, é porque alguém os influenciou. E como o governo os influenciaria se não tem uma mídia manipulatória a seu favor? Com suborno, obviamente. É o que eles fazem quando manipular não é o suficiente?

Não vêem a população como indivíduos pensantes, mas como robozinhos teleguiados. Os blogs sujos – dizem eles, sem citar nomes – são agentes do mal, patrocinados pelo governo, lutando contra a imprensa do bem que só quer denunciar escândalos horrorosos (que não pode provar) que farão com que vocês saibam que o país está mergulhado em corrupção, sendo dilapidado, triturado, comido e espoliado (não sei como continua crescendo. Como não se endivida?). O desespero da velha mídia, que fala como se fosse a única mídia disponível, esconde o medo de uma regulamentação que a impeça de fazer acusações sem provas, que não permita destruição de vidas e de reputações por reportagens irresponsáveis e mal apuradas.

Eu não acredito na credibilidade de jornalista que defende esse tipo de “liberdade”, porque sempre ouvimos muito bem na faculdade de jornalismo como funciona esse mercado. Nós sabemos que apurar fonte é algo que “non ecziste” e que os interesses do dono do jornal são muito mais importantes do que qualquer verdade que nos apareça. E ouse o jornalista discordar: é mandado para a rua. A velha imprensa tem pavor de imaginar que essas pessoas, esses blogueiros, realmente existam sem remuneração. Que sejam pessoas de verdade, movidas apenas por seus ideais. Um grupo que ninguém consegue controlar e que mata seus factóides, um a um, em tempo real. A internet é uma força incontrolável. A mídia, como a conhecíamos, acabou. Restou uma carcaça, um exoesqueleto vazio como o que uma cigarra deixa preso na árvore.

A velha e nociva mídia que esteve de braços dados com a ditadura militar e governou o Brasil mesmo após a redemocratização, morre, desintegra-se, esfacela-se, lentamente, enquanto agoniza gritando, desesperada, na tentativa de evitar a perda de seu poder, que ainda sobrevive à base de aparelhos, definhando desde o fim do governo FHC. Em seu desespero, atira para todos os lados, sabendo que está afundando com o Serranic em que escolheu embarcar. Procura, inconsolável, seu querido exército de robôs manipuláveis, para ser sua voz por todos os cantos do Brasil. Não sabe usar internet, desconhece o poder da ferramenta, pois não entende que seu uso é espontâneo. É esse apoio espontâneo, bem articulado e com conteúdo que espanta essa gente, é algo que eles não conhecem, nunca tiveram e jamais terão, por isso não sabem repetir. O povo brasileiro despertou e ninguém nos fará voltar para o sono eterno no berço esplêndido.

Clique aqui para ler O editorial do Estadão “O mal a evitar”

Clique aqui para ler o ótimo texto “A mídia comercial em guerra contra Lula e Dilma

Clique aqui para ler o dia em que Estadão noticiou presença de Serra em comício em que ele não foi.

Clique aqui para ver o real motivo do apoio de Estadão a Serra (um dos, na verdade).

2 comentários sobre “Imprensa Isenta?

  1. Sônia - São Caetano Sul disse:

    Realmente, acho que assumiu muito tarde que é favor do Serra, teria sido mais lógico se tivesse assumido no início da campanha. E ainda quer falar em honestidade e falta de caráter. Vá lamber sabão ô Estradão! O povo não quer aquilo de volta, crise. crise e mais crise, e dinheiro só pros PROER e Bancos Santos. O dinheiro do Brasil têm quer ser dividido com todo o povo brasileiro, em forma de programas sociais que estão aí. o povo quer DILMA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *