Topos de bolo

Artigo originalmente publicado no Portal Organizando Eventos na época em que eu ainda estava trabalhando ativamente com esculturas personalizadas de reprodução de rostos em porcelana fria. Parei temporariamente com essa atividade.

Esculturas Personalizadas para Topo de Bolo

Vanessa Lampert

topos.silvia2 topo.flavia2

Fotos: Em sentido horário, noivinhos feitos por Sílvia Dias e noivinhos feitos por Flávia Pina, ambos em estilo real e esculpidos em Porcelana Fria.

MATERIAIS E ESTILOS

Elas não são mais novidade, mas têm sido cada vez mais procuradas, consolidando seu lugar de destaque como uma belíssima e exclusiva recordação de um momento especial, ao lado do álbum de fotografias e do vídeo. Sensação em qualquer festa de casamento em que apareçam, as esculturas personalizadas, com reprodução do rosto dos noivos, são muito mais do que um simples topo de bolo: são uma obra de arte.

As esculturas ultrapassaram os limites da festa de casamento e passaram a ser procuradas para bailes de debutantes, ou como presentes especiais para aniversário de casamento, formaturas, festas de aniversário ou simplesmente como uma lembrança muito especial. No entanto, muitas pessoas ainda as confundem com os tradicionais noivinhos de bolo e não entendem a diferença entre os diversos trabalhos existentes no mercado. É preciso ficar atento a alguns detalhes, para não levar gato por lebre:

Por escultura personalizada, entende-se uma peça com reprodução do rosto dos noivos, até o nível máximo de semelhança permitida por cada técnica, baseada em fotos do cliente. O nível de semelhança depende majoritariamente do número de fotos oferecidas, depois, da habilidade do escultor, seguido pelo tipo de técnica escolhido.

O material pode ser tanto cerâmica plástica (polymer clay) quanto porcelana fria (biscuit), sendo que o primeiro, apesar de mais resistente a umidade (por necessitar de queima para a secagem) é também menos resistente a quedas e mais fácil de trabalhar os detalhes. A porcelana fria exige técnica, habilidade e domínio da massa pelo artista, mas quando bem conduzida traz um resultado bastante delicado. O resultado do trabalho dependerá muito do talento e do domínio que o escultor tiver da massa, então o futuro cliente deve ficar bem atento às fotos de trabalhos anteriores, para ver qual o estilo do profissional e evitar frustrações.

Não adianta pegar um trabalho muito detalhado, perfeito em alguma pesquisa pela internet de um artista com preços mais altos e exigir de alguém com preço muito inferior um trabalho igual, você irá se frustrar. A grande vantagem da escultura personalizada também pode ser sua maior desvantagem, dependendo do profissional escolhido: a sua exclusividade e sua natureza autoral.

A peça que você encomendar será única, terá a sua cara (literalmente) e servirá como retrato tridimensional de um de seus momentos mais felizes. Por isso, vale a pena investir em um trabalho de qualidade, sem distorções, em um artista realmente profissional, que saiba o que está fazendo. É importantíssimo, porém, ter em mente que existem vários estilos de escultura dentro da categoria de esculturas personalizadas:

Estilo personalizado (ou humanizado): Não se aproxima traços faciais, apenas procura-se reproduzir penteados, cor de cabelo, de pele e de olhos, modelo das roupas e sapatos. Nesse estilo, frequentemente é necessário lançar mão de acessórios que indiquem a profissão e interesses dos noivos, para que sejam realmente considerados exclusivos. É confeccionado com técnicas de artesanato e é um estilo intermediário entre os noivinhos infantilizados (bolinha ou bonequinho) e os realmente humanos (reais).

Estilo humano: Há a preocupação em tentar aproximar, além do já alcançado com o estilo personalizado, também os traços faciais mais marcantes. Mas as limitações dessa técnica (que também utiliza métodos do artesanato, com passos definidos) não permitem ao artista alcançar altíssimo grau de semelhança com a pessoa retratada.

Estilo real: Procura-se reproduzir da melhor maneira possível os traços faciais dos noivos, utilizando técnicas de escultura, que permite um trabalho mais intuitivo e minucioso. O resultado final costuma agradar até às pessoas mais exigentes, com senso estético aguçado. Essa técnica é mais trabalhosa, pois permite a personalização em absolutamente todos os detalhes: desde os rostos, traços faciais, cabelos, roupas, cor da pele, sapatos e movimentos, até acessórios, unhas, etc. Esse estilo é geralmente escolhido por pessoas com ótima auto-estima e que preferem esculturas que realmente se pareçam com elas.

Em todas as técnicas podem ser acrescentados acessórios que identifiquem hábitos e interesses dos retratados, como animais de estimação, livros, estetoscópio (ou outros objetos de trabalho), malas, placas, camisas de time, bola de futebol, miniaturas de alimentos, bebidas, etc. A criatividade de quem vai encomendar é o limite. No entanto, a beleza e delicadeza do resultado final dependerá da habilidade do artista contratado, já que em nenhuma dessas técnicas admite-se o uso de moldes. Tudo é feito, tingido ou pintado à mão, fazendo com que cada uma das esculturas seja exclusiva e inimitável.

É importante ressaltar também que não há uma padronização nem de estilos, nem de tamanhos. Esculturas maiores ( 20 cm ou mais) costumam custar menos do que as menores (17cm, 15 cm ou menos), já que detalhes menores são infinitamente mais complicados de se fazer do que os maiores. Fique atento também ao seguinte: cabeças maiores exigem menor habilidade, menos trabalho e podem significar menor valor, embora um trabalho bem proporcionado seja muito mais delicado e esteticamente melhor apresentado, algumas pessoas preferem as cabeças grandes, por enxergar nelas um “quê” de caricatura.  Aliás, o “estilo caricaturado” (ou caricaturizado) é algo bem pouco definido no meio das esculturas personalizadas. Teoricamente, a idéia seria reproduzir em escultura os traços exagerados das caricaturas. No entanto, nem sempre isso funciona na prática. Muitas pessoas que não sabem fazer estilo real dizem fazer “caricaturado” para justificar desproporções e deformidades da peça pronta. O estilo caricatura geralmente é marcado por corpos minúsculos e pouco detalhados e cabeças exageradamente grandes, com traços faciais bem marcados, levados ao exagero. Muitos clientes, sem saber a definição de cada estilo, encomendam caricaturados esperando estilo real e se decepcionam ao receber aquela peça cabeçuda e com uma boca enorme, e não acham a menor graça em algo que se propunha a ser bem-humorado. Por isso é bom informar-se bem antes de fechar negócio.

PREÇOS, PRAZOS E ALERTA

Falando em negócio, os preços variam entre R$ 300 e R$ 1.250, de acordo com a técnica e o nível de semelhança conseguido (que pode traduzir-se por tempo de trabalho e esforço dispendido). Ainda bem abaixo do valor das esculturas artísticas exclusivas feitas para decoração ou exposição, esse preço nem sempre é bem compreendido por quem busca um topo de bolo, mas não costuma ser desvalorizado por quem quer um trabalho de elevada qualidade artística.

Existem no mercado preços inferiores a R$ 300? Sim, existem, mas por nossa experiência gostaríamos de alertar aos futuros clientes que não confiem em preços muito baixos, pois dificilmente eles trarão bons resultados, principalmente no estilo real (na verdade, trabalhos em estilo real têm preço mínimo de R$ 500. Pelo trabalho para confeccionar uma peça e o tempo gasto nesse processo não há como alguém cobrar menos do que isso e garantir excelente resultado, a menos que não viva disso e pegue pouquíssimas encomendas em um ano) Quanto melhor a técnica e mais delicado e perfeito o resultado de semelhança e acabamento, mais caro costuma ser a peça, pois o artista deve investir em cursos, em atualização frequente, para obter um bom nível de controle de massa e de reprodução facial.

Ainda sobre preços muito baixos, existem profissionais-fantasma anunciando pela internet, especialmente no orkut, apresentando fotografias de peças de outras pessoas, com preços bem abaixo do mercado, com o objetivo de cometer estelionato, já que obigatoriamente, para a reserva de vaga, o cliente deve depositar um sinal no ato da encomenda. Por isso pesquise o profissional antes de contratar, tenha certeza de que ele existe e que as peças que apresenta são mesmo dele.

DICAS NA HORA DE ENCOMENDAR

Fuja de preços baixos demais, faça a encomenda com no mínimo três meses de antecedência, não deixe para fazer orçamentos em cima da hora. Olhe com atenção os sites dos artistas escolhidos antes de entrar em contato, pois muitos já colocam o preço e condições de pagamento expostos no próprio site. Escultores enviam para todo o país por sedex (pago pelo cliente. Como as peças são leves, não sai caro) e costumam não trabalhar com lembrancinhas, apenas com esculturas, e por isso podem dar toda a atenção para os detalhes de sua peça.

Explique direitinho como você quer a escultura, pois depois de finalizada pouquíssimas alterações podem realmente ser feitas sem prejudicar o prazo de entrega. Por isso, certifique-se de ter explicado bem, de preferência faça isso por escrito (artistas sérios costumam ter um questionário pronto para o cliente), para evitar problemas futuros.  Não economize nas fotos, envie quantas puder, em diferentes ângulos, principalmente de rosto, com a expressão que deseja na escultura (sorrindo ou sério), para garantir o máximo de semelhança.

Procure evitar muito uso de tecido nas esculturas, para diminuir o risco de acúmulo de poeira quando a escultura estiver exposta em sua casa. Fique à vontade para conversar com o artista sobre isso, nunca se esqueça que a sua escultura não pode ser encarada como um simples topo de bolo, ela tem de durar muito e ser parte da decoração de sua casa, de seu escritório ou de seu quarto, para trazer sempre as lembranças daquele momento feliz e das emoções envolvidas no evento.

Artistas de esculturas personalizadas costumam aceitar parcelamento do valor total e negociar prazos, desde que a última parcela já esteja paga no envio da peça, portanto não tenha medo de perguntar sobre preços e prazos, tire todas as suas dúvidas nos primeiros contatos, mas já tendo em mente todas as informações que obteve neste artigo. Esculturas personalizadas em porcelana fria, quando bem feitas e bem armazenadas têm prazo de validade indefinido, mostrando ser um investimento que vale muito a pena, principalmente para quem valoriza a qualidade e o resultado final e sabe o que realmente quer.


Você quer mesmo saber?

Sempre me surpreendo ao olhar, nas estatísticas do StatCounter, as keywords utilizadas para chegar até este blog. De vez em quando me dá vontade de comentar, para responder às estranhas dúvidas das pessoas que caem aqui de pára-quedas. Hoje é um desses dias.

Chegaram a este blog procurando por:

“quero vender imovel o que me impede?”

Boa pergunta. Aliás, ótima pergunta. Se você tem um imóvel para vender e quer vender, o que te impede? Procure uma boa imobiliária ou um corretor de confiança. Se o seu imóvel está em Porto Alegre (ou se você quer comprar um imóvel em Porto Alegre), me mande um email, que como corretora de imóveis eu posso te ajudar  rial.vanessa@gmail.com  Agora, se você quer vender imóvel dos outros, ou seja, atuar como corretor, pode ser que o que te impeça seja a falta de CRECI. Yes, tem de ter registro. Para isso, você precisa ou estar matriculado ou ter concluído um curso de TTI (técnico em transações imobiliárias).

“O que fazer para não ficar sem assunto?”

Ler. Quanto mais você ler, mais informação terá. Quanto mais informação tiver, menores serão as chances de faltar assunto. Leia sites de notícias, leia revistas, mas acima de tudo, leia livros. Bons livros. Leia os livros ruins, também, para saber diferenciá-los dos bons. Leia bulas de remédio. Leia rótulos dos produtos que você compra. Leia tudo, sem preguiça. Se esforce. Ler é muito bom. Ler é legal, você é que não tem o hábito. Crie o hábito.

“Quais são as atividades de um corretor de imóveis?”

Han…oferecer imóveis à venda e intermediar negociações de compra e venda de imóveis. Basicamente. E tudo o que envolve essas coisas, inclusive a parte chata de documentação, cadastro, divulgação, etc. etc. etc. Alguns estão habilitados a avaliar imóveis.

“passo a passo rosto humano biscuit”

Povo, vocês não têm noção. Não dá para fazer um PAP de rosto humano em biscuit! Isso é virtualmente impossível! Eu posso fazer um vídeo mostrando como eu faço, mas jamais um PAP! Não tem como! Não é algo que envolva bolinhas e coxinhas como os bonequinhos que a gente está acostumada a ver em revistas de biscuit. São técnicas de escultura, coisas mais complexas e melecadas (água, muita água), noção de proporção, etc. Não estou querendo desestimular ninguém, mas abrir os olhos para a realidade: se alguém te prometer passo-a-passo de rostos humanos (ou de reprodução de rostos) em biscuit, está querendo te enganar. Não sei como é possível passar todas as sutilezas de esculpir um rosto humano em uma massa tão chatinha quanto o biscuit em uma série passo-a-passo. Não acredito que seja possível. Se for, eu desconheço tal técnica.

Além de milhõõõões de keyords de biscuit, esculturas e Flávia Pina, também recebi muita keyword-dúvida sobre piolho de pombo e grávidas. Algumas daquele jeito de “oráculo do Google”, do tipo:

“estou gravida e tive contato com piolho de pombo, o que fazer?”

Não sei por que esse povo tem tanto medo de doença que acha que pode pegar de bicho e não se preocupa muitas vezes com as porcarias que come por aí. Segue então o post Pombos São Ratos de Asas? que esclarece algumas coisas.

Sobre a apostila da Flávia Pina

Muita gente tem me perguntado se tenho a apostila da Flávia e diariamente recebo muitas visitas no blog vindas de pesquisas no Google procurando por “Apostilas Flávia Pina”, hoje tinha uma com a keyword “Você  gostou da apostila da Flávia Pina”…risos…

Outras keywords relacionadas a biscuit e esculturas, para vocês se divertirem comigo (chegaram aqui no blog procurando por):

apostila flavia pina

flavia pina

mumia de biscuit

flavia pina os olhos noivinhos

flavia pina massa

flavia pina curso

alguem tem a apostila da flavia pina?

alguem ja fez curso com a flavia pina

como fazer corpinho de noivinho em isopor

dvd escultura humana de biscuit

fotos de esculturas de massa epoxi

como eu faço para não enferrujar o biscuit

curso de biscuit em porto alegre 2009

corpo noivinhos flávia pina isopor

como planejar um atelie

videos escultura em biscuit

você gostou da apostila da flavia pina

dica para base biscuit não deformar

flavia pina – apostilas

apostila biscuit flavia pina

youtube porcelana fria figura humana

isopor escultura bloco

CURSOS FLAVIA PINA

fotos do curso da flavia pina

biscuit flavia pina

estruturas em isopor para noivinhos biscuit

band aid em biscuit

curso de esculturas com polymer clay

formanda em biscuit youtube

”corpo noivinha esculpido em izopor”

como fasso basse de biscuit

passo a passo enfermeira de biscut

polvo e bleia de biscuit

apostilas flavia pina

Apostila de Flávia Pina

alguem comprou a apostila de biscuit da flavia pina?

fazer casal de pombos biscuit

dicas para massa não esfarelar biscuit

modelando rostos humanos em cerâmica plástica

insetos esculpidos em isopor

massa de poliacetato de vinila

curso de como fazer figuras em plastilina

tem como consertar massa de biscuit q ficou dura

flavia pinna biscuit curso

dicas modelagem plastilina

COMO FAZER FIGURAS HUMANAS COM BISCUIT

Massa biscuit resistente

enfermeira em biscut com mala

Se alguém realmente quiser alguma dessas respostas, me deixe um comentário e eu responderei, à medida do possível – [EXCETO aquelas perguntas que já fora respondidas por esse texto. Por exemplo…muita gente não lê até o final, ou não presta atenção, não clica nos links do texto e me pergunta como faz para comprar a apostila. Eu não sou a Flávia Pina, só tive aulas com ela, não faço intermediação de venda de apostila e não vou escanear minha apostila e te mandar por email pois respeito o trabalho duro da Flávia, jamais faria isso, acho errado. Para adquirir a apostila 1, siga as instruções do seguinte link: http://noivinho.com.br/cursoflaviapinaapostila1.html , para adquirir a apostila 2, siga as instruções do seguinte link: http://noivinho.com.br/cursoflaviapinaapostila2.html , para adquirir a apostila 3, siga as instruções do seguinte link: http://noivinho.com.br/cursoflaviapinaapostila3.html. Nesses links tem o email de contato através do qual vocês conseguirão tirar dúvidas a respeito da agenda de cursos. ]Muita gente ainda está em dúvida sobre comprar ou não a apostila em que ela ensina os vestidos de noiva, por causa do preço.

Pessoal, ACORDA!! A mulher é simplesmente a MELHOR escultora de noivinhos personalizados em biscuit, e você acha que não vale o investimento? Então vou dizer: comprem ONTEM essa apostila. Recebi a minha e quase chorei quando vi…sério, não é exagero. Mandei um e-mail para ela agradecendo porque o material é realmente muito bom! Eu fiz o curso da Flávia em janeiro, e recomendo a todo mundo, porque ela não esconde nada e sabe ensinar muito bem. Sentei na primeira fileira, prestei atenção em tudo, fiz anotações (meu caderno do curso é praticamente uma apostila paralela…risos…) e depois, em casa, treinei, treinei, treinei, adaptando as técnicas ao que me é mais confortável (o que significa, a grosso modo, que eu compliquei quase tudo…risos…) e finalmente consegui o resultado que queria. Me esforcei 2008 inteiro (literalmente, pois comecei desde o dia primeiro de janeiro) para aprender a fazer um trabalho perfeito com aquela massa irritante (porque o Biscuit sabe ser fofo, mas também sabe ser chato, insuportável e rebelde), em vão. No entanto, em menos de um mês após o curso da Flávia, consegui o resultado que queria.

Sejamos francos: tem muito monstrinho no mercado. Tem gente vendendo noivinhos personalizados tão monstruosos que dá medo. Temos lutado para profissionalizar o mercado, e em breve lançaremos um site reunindo o pessoal que está empenhado nesse caminho. Tem muita gente boa vendendo por um preço abaixo do que realmente vale, para competir com os péssimos profissionais, que vendem um casalzinho a “cem real”. Essas pessoas acabam pegando muito mais encomendas do que conseguiriam cumprir (porque a gente costuma aceitar encomenda com MUITA antecedência, receber a metade adiantado e a outra metade meses depois) e ou perdem a saúde para conseguir cumprir os prazos e não morrer de fome, ou atrasam, falham com os clientes e ajudam a manchar a reputação de quem trabalha com isso.

Tem gente que não sabe fazer, mas coloca na cabeça que sabe e vende, feliz da vida, seus monstrinhos personalizados, ainda apontando o dedo para a Flávia Pina, dizendo que ela cobra mais do que deveria, porque não é assim tão difícil de fazer (como se houvesse apenas uma técnica ou como se o trabalho dessa pessoa pudesse se comparar ao da Flávia). E tem a Flávia Pina, que faz o melhor trabalho em nosso meio (eu já vi as esculturas pessoalmente, e são super delicadas e perfeitas) e não tem medo de cobrar o que ele vale. E para quem conhece o mercado de esculturas personalizadas no exterior, sabe que R$ 1.200 por uma peça exclusiva, reproduzindo o rosto do cliente, não é muita coisa. Lá fora, usando cerâmica plástica (Polymer Clay), que é um material relativamente mais tranquilo de se trabalhar do que o Biscuit (garanto que é mais rápido, para quem está familiarizado com o Clay, fazer um casal de 17 cm do que fazer o mesmo casal em porcelana fria), cobra-se tranquilamente o triplo disso.

O que aprendi é o seguinte: quem quiser um trabalho de qualidade, feito por um profissional de verdade, vai fazer um esforço, pois sabe valorizar não apenas a arte e o artista, mas o resultado satisfatório. Quem fica feliz com um casal de noivinhos deformado realmente ficará indignado com um preço desses, quando pode pagar R$200 por uma coisinha esquisita que o deixará contente, ainda que se estresse na hora da entrega.

Existem artistas que fazem peças maiores do que as da Flávia, então realmente esses têm condições de cobrar menos, já que é bem mais fácil detalhar rostos de 4 cm do que os de 1 cm e pouco (yes, a mulé é doida, detalha cabeças de 2 cm, rostos, obviamente, bem menores do que isso), em compensação, o resultado é bem menos delicado. Então tudo depende do que a cliente espera do resultado.

Resultado é a palavra chave, quer você seja cliente, quer seja escultor. Se você quer que seu trabalho tenha o resultado de uma Flávia Pina, não adianta ir atrás de um material que não apresente a técnica da Flávia Pina. E se ela é o melhor resultado que temos até o momento, vale MUITO a pena investir no aprendizado, já que ela tem se disposto a ensinar. Então, sim, comprem a apostila, guardem dinheiro para fazer o curso que provavelmente sairá no final do ano, em São Paulo (e eu irei novamente, já disse que ela ganhou uma stalker…risos…perseguirei Flávia Pina até os confins da Terra, porque ela é uma fofa, uma ótima professora e uma pessoa super honesta, sincera e que não tem medo de ensinar o que sabe), não tenham medo de gastar, pois o retorno é garantido, se você se esforçar para colocar em prática o que aprender.

Falta em muita gente a noção de que trabalho de escultura personalizada não é artesanato tradicional, com moldes e medidas exatas, é trabalho artístico, exige técnica, sim, mas exige também treinamento do olhar e flexibilidade, coisa que não costumamos exercitar muito em trabalhos em série. Se queremos oferecer o melhor resultado aos clientes, temos também de valorizar nosso aprendizado e nosso trabalho a ponto de não pensar duas vezes antes de aprimorá-lo com novas técnicas e atualização de conhecimento. Excelência traz excelência, confiança gera confiança. Se você confiar em seu trabalho e em seu talento a ponto de fazer um sacrifício que seja para chegar onde você espera chegar, não tem como não se tornar um profissional confiável e bem sucedido.

A primeira apostila está super bem detalhada, e não sei como tem sido para quem não fez o curso, mas para mim é um aprofundamento na técnica, revendo o que vi no curso e vendo ainda outras coisas, detalhes extras, que fazem a diferença.  Quem conseguir pegar bem a técnica da Flávia irá se sair muito bem, já que é possível fazer o grosso do trabalho em tempo decente e se concentrar melhor nos detalhes.

E uma dica: ao invés de gastar dinheiro de pouquinho em pouquinho em cursos e apostilas que não acrescentarão muita coisa ao que você já sabe, junte e faça um investimento em uma técnica completamente diferente do que você conhece, que realmente poderá fazer um “upgrade” no seu trabalho, se você se esforçar para isso. Mas seja humilde para aprender, tente fazer exatamente do jeito que ela ensina, antes de dizer “ah, mas isso eu já sei, isso eu faço de outro jeito, que é melhor”. Se seu jeito fosse melhor, seu trabalho não seria inferior ao dela, e você estaria em condições de cobrar mil Reais por um casal de esculturas sem que seus clientes tivessem um infarto. Resultado. Não se esqueça.  Busque sempre o melhor resultado, invista sempre no melhor material.

Isso vale também para os profissionais que fazem cursos, que fazem apostilas e DVDs: aprimorem seu trabalho, ou ficarão para trás. Busquem melhores resultados, procurem a excelência. Depois que você treinar a técnica que ela apresenta, se não se adaptar a uma ou outra coisa, aí sim, faça as modificações necessárias, para conseguir o resultado que você deseja, até encontrar sua própria nova técnica. Não tenha medo de mudar tudo o que você já sabe. Só assim a gente cresce.

Então é essa a resposta para quem chega aqui procurando saber se vale ou não a pena fazer o curso e comprar a apostila recém-lançada e as outras, que ela já prometeu lançar, pois são módulos. Sim, vale MUITO a pena. Muito mesmo. Na verdade, o que aprendi com a Flávia vale muito mais do que os R$ 900 do curso ou os R$120 da apostila de vestidos de noiva. Não teria mesmo como pagar tudo o que vale o conhecimento, a técnica, o crescimento que tive com esse material. Prometi para algumas pessoas que faria uma resenha da apostila, e essa ainda não é a resenha. Farei, sim, mas se você pode comprar agora, não espere a minha resenha, pois já sabe a resposta. Trabalhe, lute, não se acomode com o que você já sabe. Saiba que é possível chegar aonde você quer chegar, mas depende da sua disposição em sair da posição de conformismo, parar de reclamar e começar a agir, sabendo que outras pessoas já conseguiram.

E a você, que é cliente ou futuro cliente, ainda que os preços aumentem e grande parte dos monstrinhos desapareçam (o que não será de todo ruim, pense bem), você só tem a ganhar, pois terá um trabalho de qualidade, com durabilidade e que você não terá vergonha de expor na estante de sua casa, se assim desejar. Mas se quiser apenas um troço para colocar em cima do bolo, então existem várias opções, e espaço para todos.

A propósito, respondendo a outras keyords engraçadas: Sim, as esculturas da Flávia Pina são todas feitas em porcelana fria, popularmente conhecida como biscuit, aquela massa cuja base é poliacetato de vinila, o mesmo produto utilizado para fazer cola branca. Quem não conhece, compre um pacotinho pequeno de massa de biscuit em uma loja de artesanato e tente fazer um rosto com ele. Conseguiu? Agora deixe secar. Depois, volte para ver o que virou. Se assustou? Então você começará a entender o trabalho que temos para controlar a massa e fazer com que aquele potencial monstrinho se torne um rosto humano.

Outra coisa, não, ainda não dou cursos, nem faço apostila, nem dvd, nada do gênero. Eu sei fazer, minha técnica é fácil para mim, mas tenho consciência de que complico muita coisa, para facilitar para mim, pois é o jeito que consigo trabalhar. Vai por mim, se eu te ensinasse do jeito que faço, você desistiria na hora…risos… Por isso tenho me esforçado para encontrar caminhos mais simples, para que um dia tenha condições de ensinar. Mas por que raios você está esperando que EU aprenda a ensinar para fazer um curso, se a Flávia tem uma técnica bem mais fácil de aprender, com um resultado melhor e sabe ensiná-la muito bem?

Para quem ainda não conhece o trabalho da Flávia Pina, visitem o site:  http://noivinho.com.br E para obter informações sobre a apostila, na página:  http://noivinho.com.br/cursoflaviapinaapostila1.html