A semana bipolar de Veja

vejahisterica

Pelo visto a Veja realmente acreditava na “virada” de José Serra. A edição de sábado traz uma caricatura horrorosa e desrespeitosa de Lula, de cueca, com a faixa presidencial pintada no corpo. Essa edição é toda em tom golpista e manipulatório, é nela que encontra-se a indignante e tão comentada matéria sobre a qual escrevi há três posts. Segue a linha da edição anterior, a do grampo sem áudio (mais um para a coleção de Veja), e faz acusações e insinuações do começo ao fim. Com a eleição de Dilma, não teve como fugir de uma edição histórica, se rasgando em elogios à nossa presidente. As duas edições circulam simultaneamente esta semana. Veja perdeu a vergonha. Mas o que é perder a vergonha, para quem já perdeu a decência e a credibilidade?


PS: Dizem que entre a capa da direita e a capa da esquerda, a editora Abril teve muita vontade de publicar essa aqui: http://twitpic.com/32xyo5

PS2: Não reclamo. Se Veja resolver ser menos sensacionalista, menos tendenciosa e passar a falar a verdade e fazer jornalismo (ou seja, se acontecer um milagre), ficarei bem feliz. Meu problema, agora, são as duas edições em tons tão divergentes circulando ao mesmo tempo.

.