Serra e os valores cristãos

José Serra se reuniu com alguns membros e pastores da Assembléia de Deus  esses dias. Também se reuniu com católicos. Por que então ele não fez o discurso que fez hoje em Minas Gerais para simpatizantes do PSDB? Imagine só ele, que se diz tão defensor de princípios cristãos, pediu, como explica melhor o Brizola Neto, em seu blog,” Em lugar de pedir que lhe conquistassem votos com argumentos e conversas políticas, sugeriu que elas fizessem um leilão de seus atributos físicos.”

Serra disse (e sim, era a sério, levantando estratégias para angariar votos na reta final): “Se você é uma menina bonita, tem que conseguir 15 votos. Pegue a lista de pretendentes e mande um e-mail. Fale que quem votar em mim tem mais chance com você”

E acabei lendo um comentário em outro blog que me lembrou de outra opinião que Serra poderia ter emitido na reunião com a Assembléia de Deus:

“Ontem, foi apresentado nosso Índio para a vice-presidência, um homem jovem, preparado, com experiência, que vai crescer muito e ter muita responsabilidade (…) Tem uma namorada e, me disse por telefone: ‘não tenho amantes”. Eu até disse: ‘também não precisa exagerar. O que tem que ser é uma coisa discreta””

Serra é assim, dissimula seu discurso e chega com cara de santo em reunião da Assembléia de Deus, saudando os irmãos com “a paz do Senhor”, que Malafaia deve tê-lo ensinado. Vocifera contra o aborto e não conta que sua mulher já fez um aborto. Posa de santo e acha adultério uma coisa normal e fidelidade um exagero, a ponto de aconselhar um rapaz que se disse fiel a não exagerar na fidelidade.

Quem é do bem, não precisa dizer, mostra com suas atitudes. Não é o que esse senhor tem feito.

PS: Clique aqui para ler o que Serra disse sobre traição e clique para ver o vídeo no Youtube

PS2: Sobre o assunto da cafetinagem eleitoral, clique aqui e aqui

PS3: Isso sem esquecer do Paulo Preto…


.

Os demônios incontroláveis de Serra

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso havia dito em 98 ao Jornal do Brasil que o problema do Serra era “aquele demoniozinho que ele tem dentro de si”, pelo visto, agora o tal demoniozinho já tem companhia, pois na Isto é desta semana, na coluna do Boechat, página 32, encontrei a seguinte frase, atual, do FHC: “O Serra tem uns demônios dentro dele que, às vezes, nem ele mesmo controla”.

Essa frase para mim resume minha impressão a respeito de José Serra. Se você só conhece o Serra das edições do jornalismo da Globo, provavelmente achará que estou falando bobagem, mas se você se interessar em pesquisar sobre quem realmente é José Serra, sua personalidade descontroladamente explosiva, sua megalomania, sua opção pela mentira como primeira escolha em qualquer situação, irá me dar razão.

Serra é conhecido por ser realmente grosseiro e arrogante com jornalistas que fazem perguntas a que ele não quer responder (e não responde) e, no dia seguinte, telefonar para o patrão do tal jornalista, pedindo que o demita. Marina Silva lembrou disso nos momentos finais do primeiro turno, mas nós já sabíamos. Serra agora quer degolar qualquer um que ouse citar o nome de “Paulo Preto” perto dele. E a sociedade brasileira ficará sem a explicação sobre o caixa 2 e os desvios de recursos, pois isso prejudicaria a campanha (ao menos foi o que disse o PSDB à revista Isto é desta semana).

Os demônios incontroláveis de Serra o convenceram a reunir os líderes religiosos mais hipócritas que conseguisse encontrar (lembremos que líderes religiosos hipócritas foram utilizados por seus próprios demônios incontroláveis para perseguirem Jesus) para melhor manipular a massa de cristãos que o PSDB acredita ser suficientemente ignorante para isso. Os demônios incontroláveis de Serra são a melhor explicação para a baixaria em que ele transformou a campanha eleitoral. Baixaria da qual Dilma não pode sair, pois tentou manter-se distante no primeiro turno e não foi uma boa estratégia. Agora, ela tem de se defender.

Ficamos sem o debate de propostas, no entanto, sabemos a proposta de Dilma, que é de continuidade do modelo de crescimento do governo Lula. A proposta de Serra, até que ele prove o contrário (coisa que não parece querer) é ser um déspota cortador de pescoços de jornalistas e leiloeiro de todo o patrimônio que nos restou após a dilapidação feita por FHC (até hoje eu sofro ao ver propaganda da Vale do Rio Doce…).

PS: Tem gente que acha que votarei em Dilma porque o líder da minha igreja declarou apoio a ela, é uma tentativa de desqualificar minha escolha. Eu tinha vários motivos para votar em Dilma, tinha e ainda tenho, mas no momento o mais importante deles é: evitar a volta do PSDB e – sobretudo – não permitir que os “demônios incontroláveis” controlem nossa nação. Meu voto em Dilma é anti-Serra, anti-Globo, anti-imprensa corrupta, a favor da democracia e da verdadeira liberdade de imprensa, onde seu chefe não recebe um telefonema de político pedindo sua cabeça por uma opinião contrária.

.

Aborto, religião e saúde pública

Respondi  a um email de um religioso e o publicarei aqui, pois a dúvida desta pessoa pode ser a de muitas outras:

“Marque V ou F:
1. [ F  ] Descriminalização do aborto = Legalização do aborto”

Não necessariamente, depende da lei a ser proposta e aprovada. Pode deixar de ser crime, só isso. Ou pode deixar de ser crime e passar a ser feito nos hospitais, por médicos, com acompanhamento psicológico.

“2. [  F ] Legalização do aborto ==> Aumento no nº de assassinatos de bebês”

Não mesmo. Legalizar o aborto fará com que ele saia da clandestinidade e será possível aos hospitais fazerem o atendimento dessas mulheres, inclusive com triagem psicológica ou por assistente social. Só isso já aumenta – e muito – a probabilidade de a mulher mudar de ideia, pois na maioria das vezes o aborto é feito por desespero. E diminuirá a mortalidade materna em decorrência do aborto. Ou seja, não apenas menos bebês serão mortos como também menos mulheres serão mortas. Bebês vão para o céu. Mulheres adultas que não estiverem salvas, vão para o inferno. Estou certa de que para Deus o mais importante é que elas não morram, para que tenham chance de serem salvas. Ou a vida só vale antes de nascer?

“3. [ F  ] Legalização do aborto ==> Médicos serão obrigados oficialmente a matar bebês”

Médicos serão AUTORIZADOS a matar bebês que já seriam mortos de qualquer maneira, evitando a morte das mães (e provavelmente, evitando maior sofrimento para o feto). Assim como podem se negar a efetuar qualquer procedimento, poderão se negar a efetuar um aborto, e passá-lo para um colega.


“E daí, como fica aquele mandamento: “Não Matarás”?”

Quando o cristão despreza a vida de milhares de mulheres que morrem por não ter conseguido fazer a escolha certa, está sendo conivente com a morte delas. Quando prefere defender a vida do feto  e fecha os olhos para a morte das mães, está pegando em pedras e atirando contra aquelas a quem deveria ajudar. Julga, sem um pingo de amor, e assim se torna cúmplice do sangue daquela mulher. No momento estamos, enquanto sociedade, matando fetos e mães. Se o aborto deixar de ser crime, haverá menos mortes de fetos e de mães. Muitos cristãos são contra isso. E onde fica aquele mandamento “não matarás?” Aliás, falando em mandamento, acho engraçado que quando a gente diz: “olha, não diga isso, que isso é mentira”, as pessoas fecham os ouvidos e continuam espalhando emails maldosos que recebem. Onde ficam, então, esses mandamentos:

“Não espalharás notícias falsas, nem darás mão ao ímpio, para seres testemunha maldosa. ”  Êxodo 23:1

“não dirás falso testemunho contra o teu próximo”  Êxodo 20:16

Ou um mandamento é mais importante do que o outro? Os cristãos deveriam estar revoltados contra aqueles que querem manipulá-los e que jogam na rede textos falsos, textos fora de contexto, distorcidos, maliciosos. Te garanto que Deus está bem menos preocupado com descriminalização do aborto do que com cristãos que agem com hipocrisia, achando que têm o direito de julgar alguém, de condenar as pessoas, de usar de palavras maldosas e carregadas de preconceito. Só para que você tenha ideia do grau de importância que Deus dá para cada uma dessas coisas (e que nós também deveríamos seguir):

“Seis coisas o Senhor aborrece, e a sétima a sua alma abomina”

Quais são essas seis coisas que ele aborrece?

“olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que trama projetos iníquos, pés que se apressam a correr para o mal, testemunha falsa que profere mentiras”

Veja que ele colocou tudo no mesmo saco: para nós, pior seria quem derrama sangue inocente do que língua mentirosa, não é mesmo? Mas para ele, é tudo a mesma coisa. E não é mentira grande, é qualquer mentira, pois ele não especifica. Mas a sétima, ele não apenas aborrece, sua alma ABOMINA:

“o que semeia contendas entre irmãos”

(Provérbios 6:16-19)

Para Deus é abominável não o que derrama sangue inocente, mas o que semeia contendas entre irmãos. Deus não vê como vê o homem, seus pensamentos são diferentes dos nossos (ainda bem). Se fôssemos julgar Deus como um humano, incorreríamos no mesmo erro dos fariseus, que se achavam nesse direito. E, lendo a Bíblia, a gente percebe que o que ele mais despreza é aquele que conhece a Palavra, mas se porta contra ela (se dizendo a favor), se agarrando a picuinhas, olhando tudo com maus olhos, enchendo o coração de malícias, se achando mais santo do que os outros.


Não quero discutir teorias sobre o aborto, o que está em discussão não é se ele é CERTO ou se ele é ERRADO (isso é ÓBVIO), mas se deve ser considerado CRIME ou não. Não é uma questão religiosa, não é discutir se a vida começa no momento da implantação do embrião no útero ou não, mas a discussão é: o que fazer com a situação que já existe? São MILHARES de mulheres que morrem por conta de abortos clandestinos no país. E muitas das que não morrem, se arrependem depois, mas não tiveram a chance de um acompanhamento profissional antes do procedimento. É isso o que está sendo discutido. Mas as pessoas não estão entendendo isso. Ou não querem entender.

PS: Clique aqui para ler quantas mulheres são internadas no SUS em consequência de abortos clandestinos mal feitos.

PS2: Clique aqui para ler: aborto é causa de 10% dos casos de mortalidade materna, e em alguns estados é a principal causa.

PNDH-3 é um monstro de 7 cabeças?

Eu ia escrever sobre o PNDH-3, mas o email que meu marido  enviou a familiares que estavam alarmados (por causa de um vídeo do início do ano, de uma entrevista de Gandra Martins à Band e que tem circulado em emails) com o PNDH-3 foi perfeito e pedi autorização para torná-lo público

A respeito do PNDH3

Por Davison Lampert

“Estou enviando o PNDH – 3 em anexo para os que quiserem averiguar se é verdade o que o jurista Ives Gandra Martins fala nesse vídeo. No final do arquivo, tem o o PNDH – 1 e o PNDH – 2.

Algumas coisas, entretanto, são tão diretas e óbvias que nem precisam comparações, como a questão do imposto sobre grandes fortunas, por exemplo. A redação PNDH – 3 só diz que ele deve ser regulamentado conforme diz a constituição. Nada mais.

Ou seja, o Sr. Gandra trata a questão como se fosse um conceito do Lula e do PT querer taxar os ricos e lançar o país no descrédito para os investidores (sic), mas se “esquece” de dizer que o tema está lá bem antes do governo do PT, que ele foi incluído na redação só para lembrar que ele está na Constituição e que não vem sendo aplicado. O pior é que ele faz esse tipo de jogo em todos esses temas do vídeo.

Se o problema é a viabilidade prática dessa Lei Magna, aí já é outra questão. Questão que deveria já ter sido tratada durante a Assembléia Constituinte e, nos últimos 15 anos, durante os debates as Conferências, mas parece que estavam todos dormindo durante as reuniões.

O PNDH não é uma imposição governamental muito menos uma Lei. São diretrizes que poderão ou não ser seguidas, dependendo da sociedade e dos políticos. E se aqueles quem tinham e tem a função de avaliá-lo e, se necessário, mudar-lhe a redação ficam quietos e só reclamam agora, deveriam ser responsabilizados por isso.

A verdade é que durante esses anos todos algumas coisas foram mudadas, a maior parte foi deixada como está e todos, bem felizes, assinaram em baixo. Se há celeuma e acusações agora, são por questões puramente eleitoreiras. Não tem outra justificativa. Até porque o que está lá pode (e deve) ser alterado pela sociedade, caso ela não esteja de acordo. Não há nenhum monstro dentro desse armário, como querem que pensemos.

Posso abordar com mais profundidade as incoerências entre o que a mídia mostra nesse temas problemáticos e o que aconteceu, item por item, se alguém quiser saber. Vai ficar bem comprido, mas não me importo em gastar meu tempo fazendo isso… se alguém realmente quiser saber.

Enfim, um outro especialista que deveria ser ouvido é o diplomata e cientista político Paulo Sérgio Pinheiro, secretário de Direitos Humanos durante o governo Fernando Henrique Cardoso e relator especial da ONU sobre a situação de direitos humanos em Mianmar. Essa é a opinião dele sobre o PNDH – 3:

Em todo caso, é sempre aconselhável a gente mesmo comparar o texto das três versões do PNDH, principalmente nessas questões polêmicas. Só assim podemos ter certeza de não estarmos somente “comprando uma ideia” e também ver que o negócio já veio lá do governo do FHC-PSDB praticamente como é hoje. Infelizmente a nossa mídia comprometida com esse partido não quer que nos lembremos disso. Principalmente agora.

Assim como não quer que nos lembremos que todos esse assuntos foram discutidos em 27 Conferências Estaduais e que todos debateram e aprovaram o conteúdo do PNDH – 3, inclusive o Serra e outros políticos importantes do PSDB, com cobertura da imprensa.

Pena que em época de eleição há uma amnésia coletiva sobre os temas que farão a diferença para o futuro ao mesmo tempo em que existe um hiperfoco em temas que não fazem a menor diferença para o país e, principalmente, para o povo.

Pode-se dizer que o maior problema do Brasil é que ele “sofre de imprensa”.

Um abração,

Davison.”

PS2: Existem muitos emails com mentiras e textos fora do contexto circulando contra o PNDH3. Então, não os repasse, nem repita seus conteúdos como se fosse verdade, sem antes ler atentamente o texto do PNDH3. E entenda que não se trata de um projeto de lei.

ELEIÇÕES 2010 E OS APROVEITADORES DA BOA FÉ E DA CREDULIDADE EVANGÉLICA

Texto original no site da segunda igreja Presbiteriana de Belo Horizonte: http://www.segundaigreja.org.br/noticias_view.asp?id=340

Rev. Sandro Amadeu Cerveira (02/10/10)


Talvez eu tenha falhado como pastor nestas eleições. Digo isso porque estou com a impressão de ter feito pouco para desconstruir ou no pelo menos problematizar a onda de boataria e os posicionamentos “ungidos” de alguns caciques evangélicos. [1]

Talvez o mais grotesco tenham sido os emails e “vídeos” afirmando que votar em Dilma e no PT seria o mesmo que apoiar uma conspiração que mataria Dilma (por meios sobrenaturais) assim que fosse eleita e logo a seguir implantaria no Brasil uma ditadura comunista-luciferiana pelas mãos do filho de Michel Temer. Em outras o próprio Temer seria o satanista mor. Confesso que não respondi publicamente esse tipo de mensagem por acreditar que tamanha absurdo seria rejeitada pelo bom senso de meus irmãos evangélicos. Para além da “viagem” do conteúdo a absoluta falta de fontes e provas para estas “notícias” deveria ter levado (acreditei) as pessoas de boa fé a pelo menos desconfiar destas graves acusações infundadas. [2]

A candidata Marina Silva, uma evangélica da Assembléia de Deus, até onde se sabe sem qualquer mancha em sua biografia, também não saiu ilesa. Várias denominações evangélicas antes fervorosas defensoras de um “candidato evangélico” a presidência da república simplesmente ignoraram esta assembleiana de longa data.

Como se não bastasse, Marina foi também acusada pelo pastor Silas Malafaia de ser “dissimulada”, “pior do que o ímpio” e defender, (segundo ele), um plebiscito sobre o aborto. Surpreende como um líder da inteligência de Malafaia declare seu apoio a Marina em um dia, mude de voto três dias depois e à apenas 6 dias das eleições desconheça as proposições de sua irmã na fé.

De fato Marina Silva afirmou (desde cedo na campanha, diga-se de passagem) que “casos de alta complexidade cultural, moral, social e espiritual como esses, (aborto e maconha) deveriam ser debatidos pela sociedade na forma de plebiscito” [3], mas de fato não disse que uma vez eleita ela convocaria esse plebiscito.

O mais surpreendentemente, porém foi o absoluto silêncio quanto ao candidato José Serra. O candidato tucano foi curiosamente poupado. Somente a campanha adversária lembrou que foi ele, Serra a trazer o aborto para dentro do Sistema Único de Saúde (SUS) [4]. Enquanto ministro da saúde o candidato do PSDB assinou em 1998 a norma técnica do SUS ordenando regras para fazer abortos previstos em lei, até o 5º mês de gravidez [5]. Fiquei intrigado que nenhum colega pastor absolutamente contra o aborto tenha se dignado a me avisar desta “barbaridade”.

Também foi de estranhar que nenhum pastor preocupado com a legalização das drogas tenha disparado uma enxurrada de-mails alertando os evangélicos de que o presidente de honra do PSDB, e ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso defenda a descriminalização da posse de maconha para o consumo pessoal [6].

Por fim nem Malafaia, nem os boateiros de plantão tiveram interesse em dar visibilidade a noticia veiculada pelo jornal a Folha de São Paulo (Edição eletrônica de 21/06/10) nos alertando para o fato de que “O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, afirmou nesta segunda-feira ser a favor da união civil e da adoção de crianças por casais homossexuais.” [7]

Depois de tudo isso é razoável desconfiar que o problema não esteja realmente na posição que os candidatos tenham sobre o aborto, união civil e adoção de crianças por homossexuais ou ainda a descriminalização da maconha. Se o problema fosse realmente o comprometimento dos candidatos e seus partidos com as questões acima os líderes evangélicos que abominam estas propostas não teriam alternativa.

A única postura coerente seria então pregar o voto nulo, branco ou ainda a ausência justificada. Se tivessem realmente a coragem que aparentam em suas bravatas televisivas deveriam convocar um boicote às eleições. Um gigantesco protesto a-partidário denunciando o fato de que nenhum dos candidatos com chances de ser eleitos tenha realmente se comprometido de forma clara e inequívoca com os valores evangélicos. Fazer uma denuncia seletiva de quem esta comprometido com a “iniqüidade” é, no mínimo, desonesto.

Falar mal de candidato A e beneficiar B por tabela (sendo que B está igualmente comprometido com os mesmo “problemas”) é muito fácil. Difícil é se arriscar num ato conseqüente de desobediência civil como fez Luther King quando entendeu que as leis de seu país eram iníquas.

Termino dizendo que não deixarei de votar nestas eleições.

Não o farei por ter alguma esperança de que o Estado brasileiro transforme nossos costumes e percepções morais em lei criminalizando o que consideramos pecado. Aliás tenho verdadeiro pavor de abrir esse precedente.

Não o farei porque acredite que a pessoa em quem votarei seja católica, cristã ou evangélica e isso vá “abençoar” o Brasil. Sei, como lembrou o apóstolo Paulo, que se agisse assim teria de sair do mundo.

Votarei consciente de que os temas aqui mencionados (união civil de pessoas do mesmo sexo, descriminalização do aborto, descriminalização de algumas drogas entre outras polêmicas) não serão resolvidos pelo presidente ou presidenta da república. Como qualquer pessoa informada sobre o tema, sei que assuntos assim devem ser discutidos pela sociedade civil, pelo legislativo e eventualmente pelo judiciário (como foi o caso da lei de biossegurança) [8] com serenidade e racionalidade.

Votarei na pessoa que acredito representa o melhor projeto político para o Brasil levando em conta outras questões (aparentemente esquecidas pelos lideres evangélicos presentes na mídia) tais como distribuição de renda, justiça social, direitos humanos, tratamento digno para os profissionais da educação, entre outros temas. (Ver Mateus 25: 31-46) Estas questões até podem não interessar aos líderes evangélicos e cristãos em geral que já ascenderam à classe média alta, mas certamente tem toda a relevância para nossos irmãos mais pobres.

______________________

NOTAS

[1] As afirmações que faço ao longo deste texto estão baseadas em informações públicas e amplamente divulgadas pelos meios de comunicação. Apresento os links dos jornais e documentos utilizados para verificação.

[2] http://www.hospitaldalma.com/2010/07/o-cristao-verdadeiro-nao-deve-votar-na.html

[3]http://ultimosegundo.ig.com.br/eleicoes/marina+rebate+declaracoes+de+pastor+evangelico+silas+malafaia/n1237789584105.html


Ver também

http://www1.folha.uol.com.br/poder/805644-lider-evangelico-ataca-marina-e-anuncia-apoio-a-serra.shtml


[4]http://blogdadilma.blog.br/2010/09/serra-e-o-unico-candidato-que-ja-assinou-ordens-para-fazer-abortos-quando-ministro-da-saude-2.html

[5] http://www.cfemea.org.br/pdf/normatecnicams.pdf

[6] http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=856843&tit=FHC-e-intelectuais-pedem-legalizacao-da-maconha

[7] http://www1.folha.uol.com.br/poder/754484-serra-se-diz-a-favor-da-uniao-civil-e-da-adocao-de-criancas-por-gays.shtml

[8] http://www.eclesia.com.br/revistadet1.asp?cod_artigos=206

Fonte: Segunda Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte

2/10/2010

PS: Não se esqueçam de divulgar a lista de emails falsos contra a Dilma, com os links para os textos que provam que são falsos, estou atualizando à medida em que recebo novos hoaxes. Clique aqui para ver

PS2: Também deixo a minha carta aos evangélicos, explicando que ainda que você acredite abortar é pecado e quem faz vai para o inferno ou que casamento homossexual é pecado e aceitá-lo é contra os princípios cristãos, e ainda se Dilma fosse a favor de implementar tudo isso, não seria motivo para celeuma ou para não votar nela. Clique aqui para entender o porquê.


PS3:Votar nulo ou em branco não é opção, é omissão. Você está entregando o país à escolha dos outros, e sofrerá as consequências da escolha alheia. Seja consciente.

PS4: Amigo Cristão, peça orientação de Deus e não olhe Dilma com maus olhos por causa das mentiras que ouviu. Não seja preconceituoso. Se você não tem certeza se as mentiras são verdade ou não, presuma inocência, aja e pense nela como inocente. Isso é ter bons olhos. E Jesus disse (está escrito) que se teus olhos forem bons, todo teu corpo será luminoso,; se teus olhos forem maus, todo teu corpo andará em trevas. Quem quer fazer teus olhos maus quer que teu corpo ande em trevas.

.

Líderes evangélicos se posicionam a respeito dos hoaxes sobre Dilma

Bispo Macedo publicou hoje o seguinte texto em seu blog (clique aqui para ler o texto diretamente no blog do Bispo), dirigido aos membros da IURD:

“Dilma é vítima de mentiras espalhadas pela internet

Bispo Edir Macedo

Recebi recentemente um e-mail, destes que em princípio parecem ter o nobre intuito de nos alertar para algo grave. A mensagem dizia que a candidata à Presidência da República, Dilma Roussef, teria afirmado: “Nem mesmo Cristo querendo, me tira essa vitória”. O spam, com texto pobre, dizia: “Após a inauguração de um comitê em Minas, Dilma é entrevistada por um jornalista local…” Como as informações eram muito vagas (um comitê em Minas; um jornalista local), saí em busca de algo mais consistente, como um vídeo da suposta declaração ou ao menos uma gravação em áudio, mas não encontrei nada. Assim, tive certeza que se tratava de mais uma mentira.

Se os cristãos fossem tão ágeis e eficientes para usar as ferramentas modernas da comunicação na pregação do Evangelho, assim como parecem ser para disseminar boatos, certamente muitas almas seriam ganhas para o Senhor Jesus.

Quem pensa que está prestando algum serviço ao Reino de Deus, espalhando uma informação sem ter certeza de sua veracidade, na verdade, está fazendo o jogo do diabo.

O Senhor Jesus não precisa de advogados, nem de assessores de comunicação que saiam em “defesa” de Seu Nome. Ele precisa de verdadeiros cristãos, que entendam, vivam e preguem a Verdade.

Devemos observar que pessoas mal intencionadas têm procurado confundir muitos cidadãos com mentiras mal elaboradas, a fim de atrapalhar o trabalho sério de alguns candidatos. Pense nisto.

Nestes dias que antecedem as eleições, devemos observar se a plataforma dos candidatos em quem pretendemos votar, não pode vir a prejudicar a Igreja. Use seu voto de forma consciente e responsável.

Veja também:

Boatos tentam desestabilizar reta final da campanha de Dilma
Dilma desmente boatos que circulam na internet ”


—-

Mas ele não está sozinho nessa opinião. Temos uma carta mais formal e oficial em nome das assembléias de Deus (aliás, denominação da Marina Silva, não?)
http://www.conamad.com.br/portals/13/cartaanacaobrasileira.pdf

E se o seu negócio não é pentecostal, é mais tradicional (muitos cristãos têm preconceito contra pentecostais e neopentecostais), então vejamos o pronunciamento da Aliança Batista:
http://www.aliancadebatistas.com.br/page/modules/smartsection/item.php?itemid=28

PS: Não se esqueçam de divulgar a lista de emails falsos contra a Dilma, com os links para os textos que provam que são falsos, estou atualizando à medida em que recebo novos hoaxes. Clique aqui para ver Quer votar em outro candidato? Fique à vontade, mas vote por motivos verdadeiros, e não pelas mentiras. Além desses do link, ainda falta inserir o link do hoax sobre as leis contra evangélicos (sim, também é mentira) e farei isso assim que possível.  Também deixo a minha carta aos evangélicos, explicando que ainda que você acredite abortar é pecado e quem faz vai para o inferno ou que casamento homossexual é pecado e aceitá-lo é contra os princípios cristãos, e ainda se Dilma fosse a favor de implementar tudo isso, não seria motivo para celeuma ou para não votar nela. Clique aqui para entender o porquê.

PS2: E para quem acredita que Marina é boa opção por ser evangélica e por não ser PT, nem PSDB, aguarde o post de amanhã (em tempo: esse último argumento é estranho, já que ela disse que vai chamar PT e PSDB para governar com ela, se for eleita).

.