Por que ler?

Ia colocar mais uma resenha, mas não adianta lhe dizer o que você deve ou não ler, se não explicar as vantagens desse hábito. Você tem muito mais a ganhar se o seu entretenimento for leitura em vez de televisão ou redes sociais, sabe por quê? Copio o que já escrevi aqui:

A leitura é uma espécie de “musculação” para o cérebro.  Seus neurônios fazem mais conexões, sua memória é estimulada, seu vocabulário se amplia e você desenvolve sua inteligência, mantendo o cérebro ativo e prevenindo doenças neurodegenerativas, como o Mal de Alzheimer. Além disso, temos uma ligação especial com a leitura: somos filhos do maior Escritor do universo, que escreveu o maior Best-seller de todos os tempos e tem grande interesse em nos ver desenvolvendo nossa inteligência. Ele é o maior incentivador da prática da leitura…

A leitura cria novas conexões neurais e reforça as que já existem, estimula seu raciocínio e desenvolve seu senso crítico, que é justamente o que Deus quer! “Vinde, pois, e arrazoemos, diz o Senhor”( Isaías 1:18).  Arrazoar significa apresentar razões, mas em inglês essa passagem está mais clara. O  que foi traduzido como “arrazoemos”, na verdade é “vamos raciocinar juntos”. Veja que máximo! Deus nos fazendo um convite a raciocinar!

É como se você precisasse trabalhar carregando sacos pesadíssimos. Se estiver habituado a fazer musculação, levantando pesos todos os dias, estará muito mais apto a fazer uso de seus músculos no trabalho. O cérebro não é um músculo, mas age como se fosse. Quando exercitado, trabalha melhor. Se exercitar sua inteligência diariamente, você estará mais habilitado a utilizá-la. Para ter uma ideia de como isso é forte, recebi testemunhos de pessoas que começaram a ler livros por causa desta coluna e que hoje têm mais facilidade até de ler (e entender) a Bíblia!

Apesar das últimas resenhas terem sido de livros cristãos (e talvez a maioria até seja), aviso: é importante ler de tudo*, desde que não vá contra a nossa fé. E eu te garanto que você encontra mais coisas que vão contra a nossa fé na estante de religião (evangélicos, inclusive) e filosofia do que em qualquer outra estante da livraria. Então, que ninguém se escandalize por eu ter falado mal de clássicos evangélicos como Bom dia, Espírito Santo, e bem de um romance narrado por um zumbi.  O que mais tenho aprendido com essas resenhas (sim, porque eu também aprendo com elas) é que o conteúdo é infinitamente mais importante do que a aparência.

Temos na IURD o que eu considero os livros de melhor conteúdo cristão (leitura leve, explicativa, clara e prática), extremamente completos. Temos o jornal impresso de maior tiragem do Brasil, a Folha Universal. Também temos blogs com um super conteúdo, textos que podem abrir seus olhos e sua mente. No entanto, vejo muita gente que só olha as figuras, lê o primeiro parágrafo e comenta sem ter lido até o final, ou sem ter lido com atenção. As pessoas no mundo fazem isso, mas nós temos de ser diferentes! Temos de ser um povo que pensa, que não tem preguiça, que tem autocontrole.

Conto com vocês para esse trabalho de ajudar outras pessoas a ler. Você vai doar umA Mulher V? Um Casamento Blindado? Um Nada a Perder? Ótimo, mas você tem de lê-los também. Quer fazer um comentário longo em um blog? Então leia todo o post. Como quer ser lido sem ler? Como quer que leiam o que você mesmo não leu? Como quer dar o que não está disposto a receber? Como quer receber o que não está disposto a dar?

* É importante ler de tudo – ficção, biografia, romances, livros técnicos, livros seculares em geral – mas tenha critérios, por favor, lembra desse texto aqui?

Vanessa Lampert

Para ler as resenhas arquivadas, Clique aqui. E para ler as recentes, clique aqui.

PS1: Se o seu problema é preguiça (ou falta de paciência) de ler, veja  o artigo: Como vencer a preguiça de ler.

PS2: Falando da Folha Universal, quando eu estava na faculdade, tivemos aula com um escritor e jornalista experiente, que odiava a IURD, e quando ele disse qual era o jornal de maior tiragem do Brasil, um colega meu disse: “Ah, mas se é da Universal, deve ser uma porcaria!”. Visivelmente contrariado, ele disse: “O pior é que não…tem muito mais qualidade do que a maioria dos grandes jornais de circulação diária que temos hoje”. :-DTudo o que fizermos tem de ser o melhor!

Originalmente publicado no blog Cristiane Cardoso. Para ver a postagem original, clique aqui.

Escrevendo seu futuro

Graciele, eu concordo 100% contigo. A obra de Deus precisa de pessoas que se comuniquem bem. Não que Deus só use quem se comunica bem, mas podemos ser muito mais usadas se soubermos escrever direitinho, comunicando bem nossas ideias.
Sem contar que hoje em dia são poucas as pessoas (dentro da obra ou fora dela) que dominam a língua escrita. Porque nossa sociedade está voltada para as emoções e o entretenimento, e não para a inteligência. Então quem dominar essa arte, se destaca até no trabalho!
A leitura -e isso eu sempre falo, porque é cientificamente comprovado – é o melhor exercício que podemos fazer por nosso cérebro. E escrever é a melhor forma de organizar nossas ideias.
Não é à toa que Deus é o maior Escritor do universo! Escreveu um livro enorme e disse que todo aquele que quiser conhecê-lo deve ler o que Ele escreveu!
Acho que isso já deveria fazer com que a gente acordasse para a importância de ler e escrever, de lutar contra a preguiça mental e a terrível zona de conforto, que atrasa a nossa vida.
Já escrevi sobre como vencer a preguiça de ler e também como resolver aquele problema de “não ter tempo para ler”. Resumo em uma palavra: sacrifício.
Quem colocar isso em prática verá grandes resultados. A cabeça começa a funcionar melhor, as ideias se encaixam com mais clareza, a inteligência se fortalece e com certeza conseguimos crescer espiritualmente, se direcionarmos bem nosso desenvolvimento.
Super apoiado este assunto no blog! :-)
Beijos!

Eu não sei para onde essas facilidades tecnológicas levarão a humanidade. O que mais me preocupa é que a linguagem parece estar involuindo. Eu entendo que a língua é viva e que novas palavras surgem a cada momento, não sou purista daquelas que têm chiliques a cada neologismo, a cada estrangeirismo, a cada quase dialeto que surge nas ruas. Não tenho problema com essas coisas, meu problema é com a visível preguiça mental.

Você vê crianças inteligentes de doze anos, que sabem mexer no computador melhor do que seus pais, que estão na escola, às vezes tirando excelentes notas (não sei como!) escrevendo como semianalfabetos, não apenas na questão gramática/ortográfica, mas também na questão do raciocínio lógico. Elas simplesmente não sabem se expressar! Mas aí você pensa: “tudo bem, são crianças. Não é porque eu sabia me expressar aos 12 anos que todo mundo é obrigado a saber. Quando crescer, aprenderão” e vê que entre os jovens adultos, a maioria tem o mesmo problema. Nem gosto de olhar os comentários de sites de notícias, por exemplo, que dá uma certa tristeza.

Na verdade, hoje em dia me incomodo menos com erros de ortografia do que com erros de lógica. É fácil decorar regras da língua portuguesa, o que exige um pouco mais de esforço é saber encadear os pensamentos e entender exatamente o que está dizendo. Para isso você não precisa ter graduação alguma, nem precisa ter concluído o ensino fundamental. Antigamente pessoas com a quarta série primária sabiam se expressar por escrito (e oralmente) muito melhor do que muito doutor que eu conheço hoje em dia.

A questão toda é não se deixar levar pela correria dos dias atuais, que nos deixam com a sensação de que se não nos movermos por impulso, não conseguiremos acompanhar o desenrolar dos dias. É extremamente importante cultivar o hábito de ler e de escrever. Não é problema não saber se expressar, o problema é não querer aprender, não se esforçar para mudar essa situação.

Hoje em dia são poucas as pessoas que dominam a língua escrita. Nossa sociedade está voltada para as emoções e o entretenimento, e não para a inteligência. Então quem dominar essa arte, se destacará até no trabalho!

A leitura – e isso eu sempre falo, porque é cientificamente comprovado – é o melhor exercício que podemos fazer por nosso cérebro. E escrever é a melhor forma de organizar nossas ideias. Não é à toa que Deus é o maior Escritor do universo! Escreveu um livro enorme e disse que todo aquele que quiser conhecê-lo deve ler o que Ele escreveu! Acho que isso já deveria fazer com que a gente acordasse para a importância de ler e escrever, de lutar contra a preguiça mental e a terrível zona de conforto, que atrasa a nossa vida.

Já escrevi sobre como vencer a preguiça de ler e também como resolver aquele problema de “não ter tempo para ler”. Resumo em uma palavra: sacrifício. Quem colocar isso em prática verá grandes resultados. A cabeça começa a funcionar melhor, as ideias se encaixam com mais clareza, a inteligência se fortalece e com certeza conseguimos crescer emocionalmente, intelectualmente e espiritualmente, se direcionarmos bem nosso desenvolvimento.

Vale a pena aplicar esforço para melhorar nesse aspecto. Vale a pena fazer um sacrifício para sair da zona de conforto e pensar com sua própria cabeça (por falar nisso, desligue a televisão, por favor). Se o resto do mundo continuar nesse ritmo de imbecilização, no caminho de volta à época das cavernas, pelo menos você estará na contramão do atraso, fazendo a diferença.

.

Leitura democrática

Triste ver a pouca importância dada para o estímulo ao hábito da leitura …e não falo de governo, falo das pessoas, em geral, e jornalistas, em particular. Entre o grupo que parece desestimular o interesse em leitura, existem aqueles que não dão importância alguma e outros, que preferem que o hábito de leitura seja restrito a um pequeno grupo, então fazem análises críticas que levam o leitor comum a achar que ler é chato e coisa para intelectuais. A leitura não pode ser comparada com nenhum outro hobby, pois ela funciona quase como um medicamento para o cérebro! Como já escrevi neste texto, ler é o melhor exercício cerebral que existe.

Tenho recebido emails de pessoas que sabem da importância de ler, mas que acreditam na mentira que muitos repetem para si mesmos: “não gosto de ler”. Como também já escrevi no post anterior, não é “não gostar”, é não ter o hábito. A televisão é um entretenimento muito mais fácil da nossa mente digerir, porque não exige nenhum esforço intelectual, então muitas vezes nos acomodamos a esse tipo de passatempo e achamos chato qualquer coisa diferente disso.

Infelizmente o espaço destinado à literatura na em revistas e jornais é muito mal aproveitado. Falar de literatura para pessoas “normais” é mal visto, e a “elite intelectual” quer mantê-la longe do acesso dos “menos favorecidos”. Literatura estimula a inteligência e se outras pessoas pensarem tanto quanto eles pensam, talvez descubram que ser “intelectual” não é tão elitizante assim, não te faz um ser superior.

Sou a favor da democratização da leitura e de ajudar as pessoas a manejar essa ferramenta com sabedoria. Isso não é papel do governo, exclusivamente, é papel de todos nós. Por falta de um espaço democrático na mídia convencional, os blogs de leitores crescem com suas resenhas pessoais, e a internet, mais uma vez, preenche uma lacuna deixada pela mídia, cada vez mais obsoleta.

Ler é um hábito saudável, como outro qualquer. É escovar os dentes pela manhã, é tomar um copo d’água, é fazer uma caminhada, é lavar o rosto antes de dormir. Ler é tomar suas vitaminas, é fazer a barba, é passar batom. Não é um bicho de sete cabeças, nem algo reservado a poucos escolhidos. É algo que pode abrir seus horizontes, ou fechar suas janelas. Ler é uma caixinha de surpresas, uma ferramenta extraordinária, mas que precisa ser bem manejada. Ao invés de mantê-la fora do alcance de qualquer cidadão, deveríamos apresentá-la da melhor maneira possível, da maneira mais natural e desprovida de frescura.


Livros!

Ia postar aqui a resenha de um livro que li e então veio a ideia de colaborar com o site da Cristiane Cardoso, com resenhas literárias, já que consigo ler um livro inteiro no tempo em que alguém leva para assistir a “Titanic”.  A resenha já estava pronta, mas o post de hoje foi minha apresentação às leitoras do site. Como o texto ficou assim…pequenininho…preferi postar uma coisa de cada vez.

Além das resenhas…bem, vocês sabem como eu sou, pretendo estimular o hábito de ler, mostrando o quão divertido ele pode ser. E a quem já gosta de ler…bem, a seção será muito útil, com certeza.

Você pode ler o primeiro post clicando aqui.

Fique à vontade por lá também. :)

.